Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Candidatos à Presidência da República assinam pacto em prol de crianças e adolescentes

Fundação Abrinq chama os 11 presidenciáveis para assinarem termo de compromisso de políticas para a criança e o adolescente, no projeto intitulado: "Presidente Amigo da Criança"

O candidato à Presidência da República pelo PV, Eduardo Jorge, foi o primeiro a assinar o projeto “Presidente Amigo da Criança”

O candidato à Presidência da República pelo PV, Eduardo Jorge, foi o primeiro a assinar o projeto “Presidente Amigo da Criança” (Luciano Pereira)

Um dos desafios do próximo presidente da República é aperfeiçoar a universalização da educação, especialmente no ensino infantil. E é nesse segmento que as entidades ligadas aos direitos da criança vão cobrar dos presidenciáveis o compromisso de executar o que determina o Plano Nacional de Educação (PNE) aprovado pelo Congresso Nacional no primeiro semestre deste ano e sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

O projeto “Presidente Amigo da Criança”, da Fundação Abrinq- Save the Children, reforça a ideia de que os eleitores escolham um candidato que seja comprometido com os direitos de crianças e adolescentes e que implementem políticas públicas voltadas à melhoria das condições de vida desse público.

Quinta-feira (31), o candidato Eduardo Jorge (PV) assinou o termo de compromisso do projeto “Presidente Amigo da Criança”.  Ele foi o primeiro presidenciável a se comprometer publicamente com as propostas da Fundação Abrinq – Save the Children. “Educação, saúde, defesa do meio ambiente, combate ao aquecimento global e cultura de paz são os principais focos da minha campanha. E a criança está inserida em todos eles. Acredito que uma criança da Paraíba, do Amazonas devem ter os mesmos direitos de uma criança de Santa Catarina”, declarou o candidato.

Das 11.234.753 de crianças brasileiras de 0 a 3 anos, apenas 2.540.791 estão matriculadas regularmente em creches. Assim, 77,39% das crianças ainda estão sem estudar. A taxa de cobertura refere-se ao  número de crianças em idade escolar (de 0 a 3 anos) e o número de matrículas nesta etapa de ensino.

Para a Fundação Abrinq, o número é alarmante e chama a atenção para um dos grandes desafios que o próximo presidente do Brasil terá na Educação. Até 2018, o governante deve oferecer 50% de vagas em creches. Essa é a meta estipulada pelo projeto “Presidente Amigo da Criança”. Há outras metas a serem atingidas como a universalização completa do acesso à pré-escola de crianças de 4 a 5 anos; garantir a equidade e a qualidade da educação no ensino fundamental, com base nos resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 5,5 para os anos iniciais e 5,0 para os anos finais; e melhorar os índices de evasão escolar no ensino médio, bem como a qualidade também baseada na nota do Ideb de 4,7.

O projeto

Criado em 2002, o projeto “Presidente Amigo da Criança” chega à sua quarta edição em 2014. O projeto tem como objetivo comprometer o presidente da República a elaborar e implementar políticas  voltadas à melhoria da situação da criança e do adolescente,  de acordo com as metas definidas pela ONU. Além do candidato do PV, Eduardo Jorge, nenhum outro presidenciável se manifestou ainda se vai assinar o termo de compromisso.