Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Detran sofre 'efeito cascata' após operação da Polícia Civil

Uma semana depois de servidores do Detran serem presos por policiais civis em operação por fraude nas CNHs, atendimento parou por falta de examinadores

Apesar do remanejamento de servidores, a fila de espera para a realização do exame de direção estava grande

Apesar do remanejamento de servidores, a fila de espera para a realização do exame de direção estava grande (Euzivaldo Queiroz)

Os exames de direção no Complexo de Treinamento de Direção Veicular (CTDV) do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), na Zona Norte, foram suspensos ontem por falta de examinadores. A medida ocorreu depois que os oitos examinadores que continuam trabalhando no local cruzaram os braços, em protesto contra a sobrecarga de trabalho, e foram ao encontro do diretor-presidente do órgão, Leonel Feitoza, cobrar providências para aumentar o número de profissionais.

A suspensão causou um pequeno tumulto no complexo de treinamento, com candidatos que se sentiram revoltados. Eles informaram que estavam no local e hora marcada e que foram prejudicados pela suspensão. O Detran-AM informou que os candidatos que não realizaram a prova ontem poderão remarcar e fazer o exame até o próximo sábado. Alguns o farão nesta quarta-feira, conforme o Detran-AM.

A sobrecarga de exames para os oitos examinadores é uma consequência do trabalho que desarticulou, na semana passada, uma quadrilha, o que resultou na prisão de 13 pessoas, sendo sete servidores do Detran-AM. Eles  integravam um esquema de fraude que aprovava candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) mediante dinheiro. Desde a desarticulação da quadrilha, os candidatos reclamam da demora nos exames.

Os examinadores passaram duas horas e meia com Leonel Feitosa. Segundo o Detran-AM, os profissionais pedem celeridade no remanejamento de pessoal. Contudo, o órgão esclareceu que, para ser examinador, não bastar ser apenas servidor. Por este motivo, o Detran-AM está fazendo um levantamento interno para identificar quem tem curso específico de examinador. Ainda não há previsão para normalizar o serviço no CTDV.  

Filas

Até segunda-feira, as filas de carros com candidatos para fazer o exame eram grandes durante todo o dia, devido à falta de examinadores, e deve continuar assim. Segundo um instrutor de auto-escola que não quis se identificar, os testes têm demorado mais de uma hora para serem completados.

O instrutor explicou que o teste de uma de suas alunas estava agendado para às 9h e somente às 11h conseguiu finalizar o percurso. “As provas agendadas para 11h estão sendo concluídas 13h, o que desgasta muito o candidato que precisa lidar com o nervosismo da prova e ainda com a demora”, disse o instrutor.

Para a candidata Sophia Lira, 21, que realizou o teste pela segunda vez, a falta dos examinadores que foram presos é evidente e a tendência é piorar, já que muitas pessoas terão a chance de refazer o exame. “É preciso aumentar o número de examinadores, pois dessa forma vai ser impossível atender a demanda diária e mais os candidatos que se sentiram prejudicados”, acrescentou Sophia.

Demora

A estudante de odontologia Thalissa Rocha, 19, foi uma das pessoas que se sentiu lesada pelo esquema de fraude de exames. De acordo com Thalissa, durante a primeira prova, em maio, um dos examinadores perguntou se a estudante tinha dinheiro e, ao ouvir a resposta negativa, a reprovou na metade do percurso. “Fiz o teste de garagem e baliza, mas quando cheguei no percurso de rua, o examinador perguntou se eu tinha dinheiro”, disse Thalissa.

Com a prova remarcada para o dia 20 de agosto, a estudante espera que a decisão seja revista e que o novo teste seja antecipado, pois a demora para remarcação é outro problema enfrentando por quem busca a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A industriária Maria Elisa Pinheiro de Souza, 28, esteve no Detran-AM para regularizar o veículo na manhã de segunda-feira e foi atendida somente depois de 1h30. “O número de funcionários é insuficiente para atender a demanda e isso não é um problema recente”, disse Maria Elisa.

De acordo com o Detran-AM, servidores do órgão que possuem o curso de examinador estão sendo remanejados para a área de provas conforme a necessidade, porém isso não afeta o atendimento nos outros setores.

Fraude

A operação policial Apáte desarticulou a quadrilha especializada em fraudar provas do Detran-AM e emitir a CNH, mediante pagamento. Segundo a polícia, o grupo tinha um lucro de, pelo menos, R$ 800 por dia.