Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Aprovados em concurso fazem manifesto e ameaçam pedir prisão de governador e comandante dos bombeiros do AM

Grupo fez carreata saindo do Centro de Manaus e se instalou na frente da sede do governo. Os concursados cobram na Justiça a convocação no certame de 2009

Manifestantes cobraram por parte do governo que os aprovados no concurso sejam efetivados nos cargos.

Manifestantes cobraram por parte do governo que os aprovados no concurso sejam efetivados nos cargos. (Reprodução/internet)

Cerca de 200 profissionais da área de saúde realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (1°) em frente à sede do Governo do Estado, localizado na avenida Brasil, Compensa, na Zona Oeste de Manaus. Os manifestantes, que foram aprovados no concurso do Corpo dos Bombeiros em 2009,  ameaçam pedir a prisão do Governador e do comandante da Corporação caso não sejam convocados para assumir os cargos.  

Os manifestantes se reuniram no Largo São Sebastião, no Centro da capital, e seguiram em carreata até a sede do Governo. O grupo de concursados formou uma comissão que luta pela causa - que completou cinco anos sem uma solução definitiva. Segundo o vice-presidente da comissão dos aprovados no concurso, Wilson Moreira Fernandes Junior, eles conseguiram três mandatos de segurança junto ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) e aguardam o cumprimento dos documentos.

“Entramos na Justiça e temos três mandatos de segurança a serem cumpridos. Caso os aprovados não sejam convocados, o Tribunal vai entrar com uma ação para pedir a prisão do comandante do Corpo de Bombeiros (coronel Roberto Rocha) e do governador (José Melo), por descumprimento de ordem judicial”, explicou Wilson Fernandes.

O concurso ocorreu em 2009 e foi homologado em 16 de março de 2010. Em março deste ano, o prazo para chamar os candidatos venceu mais uma vez. De acordo com Wilson, a corporação chamou 426 soldados combatentes, mas insiste em não chamar os profissionais da saúde. “Estamos aqui para reivindicar um direito nosso. Eles estão brincando com a lei e por isso podem ser presos. Por lei, nós já deveríamos ter sido nomeados. Só queremos trabalhar”, desabafou.


Ainda de acordo com Fernandes, a justificativa do Estado é que não existe lugar para alocar os profissionais da saúde dentro do Corpo de Bombeiros. No entanto, segundo o vice-presidente da comissão, agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) haviam sido convocados para fazer uma parceria com o órgão e estariam ocupando as vagas dos aprovados no concurso.

Resposta do governo

A Agência de Comunicação do Amazonas (Agecom) se limitou a dizer que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai recorrer da decisão judicial quanto à convocação dos aprovados do quadro da saúde no Concurso do Corpo de Bombeiros.

Em março deste ano, O juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública Estadual da Comarca de Manaus, Márcio Rothier Pinheiro Torres, deferiu liminar favorável a dez aprovados no concurso dos bombeiros. Na ocasião, o magistrado determinou que o comandante geral da instituição submetesse os aprovados à segunda etapa do concurso (exame de saúde).

Samu não toma vaga dos aprovados

Em resposta aos aprovados sobre a ocupação das vagas dos profissionais de saúde dos bombeiros por agentes do Samu, a assessoria de imprensa da Corporação explicou que os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel também fazem parte do Sistema Único de Saúde (SUS), e que "é perfeitamente natural que o serviço também faça parte das ocorrências, seja ela terrestre ou aérea".    

ainda segundo a Corporação, os bombeiros são os responsáveis pelo primeiro atendimento em casos de resgate de vítimas encarceradas (presas nas ferragens de veículos, ou em incêndios, etc), e que cabe ao Samu o atendimento dos primeiros-socorros e remoção dos acidentados, não interferindo em nada no trabalho dos bombeiros.