Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Arrecadação de impostos federais volta a cair no AM, revela Receita

Produção de motos foi a que mais impactou negativamente o resultado, que diminuiu em R$ 40,3 milhões na comparação com 2013; dado revela diminuição na atividade industrial

Setor de motocicletas provocou queda de R$ 40,3 milhões no recolhimento

Setor de motocicletas provocou queda de R$ 40,3 milhões no recolhimento (Luiz Vasconcelos)

Seguindo a tendência de queda nacional, a arrecadação de tributos federais no Amazonas também registrou retração. Em julho, foram recolhidos R$ 975,73 milhões em impostos e contribuições no Estado, valor 1,07% menor em relação ao mesmo período de 2013, quando R$ 986,31 milhões foram arrecadados. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (22) pela Delegacia da Receita Federal em Manaus (DRFMNS-AM).

Entre os tributos, o menor recolhimento do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) respondeu pela retração dos resultados da arrecadação no Estado. O primeiro tributo arrecadou R$ 121,38 milhões e registrou um recuo de 16,51% frente a julho de 2013. Já o segundo imposto respondeu pela arrecadação de R$ 76,76 milhões, uma diferença de R$ 26,6 milhões (-25,79%) no comparativo com julho do ano passado.

Motos em baixa

Quanto ao tipo de atividade, a produção de motocicletas foi a que mais prejudicou o desempenho da arrecadação fazendária federal. Segundo os dados da DRFMNS-AM, a queda no recolhimento foi da ordem de R$ 40,30 milhões em relação a julho de 2013.

Dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) apontaram para um encolhimento de 5,2% na produção de motos no Polo Industrial de Manaus (PIM) nos primeiros sete meses do ano.

Foram 905.117 unidades até julho deste ano contra 954.618 unidades de 2013, dando sequência ao desaquecimento vivido pelo setor.