Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Assembleia Legislativa vai gastar R$ 197 mil em bebidas

Esse é o valor dos custos previstos para este ano na ALE-AM só com o consumo de café, chás, leite, açúcar e adoçante


O cafezinho faz parte da rotina dos políticos

O cafezinho faz parte da rotina dos políticos (Reprodução/ Internet)

A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) começou 2014 prevendo gastar R$ 197,6 mil com café, leite e chá para os deputados. Mais da metade desse valor - R$ 102 mil - vai ser gasto somente com leite em pó integral. Serão compradas 6,4 toneladas de leite.


A ata de registro de preços com a previsão de gastos com café, leite e chá foi publicada no Diário Oficial da ALE-AM do dia 27 de dezembro. Nos R$ 197,6 mil está incluído também o consumo que a Casa Legislativa terá com achocolatado, café em grão solúvel e adoçante líquido.

O açúcar consumido na ALE-AM é do tipo refinado. Serão compradas dez toneladas, no valor total de R$ 21 mil. De café torrado e moído, serão consumidas cinco toneladas, que custarão aos cofres públicos R$ 59 mil.

Considerando que um pacote de 500 gramas de café dá para preparar 10 litros da bebida, os 10 mil pacotes que a ALE-AM prevê consumir em 2014 darão para fazer 100 mil litros de café.

A quantidade de café que a ALE-AM pretende beber nos próximos meses dará para servir 2 milhões de copinhos de café de 50 ml cada um. Se dividir isso pelo número de servidores na Casa (2 mil, dados de 2013), cada funcionário terá direito a 1 mil cafezinhos ao longo do ano.

Para quem tem problemas com açúcar, a ALE-AM reservou R$ 264 dos R$ 197,6 mil para a compra de adoçante. Deverão ser consumidos 100 frascos do produto de 75 ml cada um.

Chás diversificados
A ALE-AM incluiu no seu carrinho de compras de bebidas dez tipos de chá para complementar a mesa do Legislativo deste ano. Na lista tem chá de camomila, cidreira, erva doce, frutas vermelhas, gengibre com limão e mel, hortelã, maçã com canela, limão e chá verde.

Segundo o despacho de homologação da licitação, a Importadora e Distribuidora Raman foi a empresa que apresentou o menor preço de venda para o açúcar. Cobrou o valor de R$ 21 mil para fornecer 10 mil quilos do produto.

A P.J.A Representação e Comércio de Produtos Alimentícios venceu o processo licitatório para fornecer café torrado e moído e 2,9 mil caixas de chá, cada uma com dez sachês.

A empresa Forte Milk Indústria de Lactose e Laticínios levou o contrato para fornecer leite em pó integral, adoçante, café torrado em grão, café solúvel e 500 latas de leite em pó.

O despacho de homologação foi assinado no dia 29 de novembro, pelo presidente da ALE-AM, deputado estadual Josué Neto (PSD) e pelo diretor-geral da Casa, Wander Motta