Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Setor de serviços cresce 15,9% no AM em fevereiro, segundo IBGE

Atividades representaram 10,95% da receita de ICMS do Estado, segundo a Sefaz-AM; melhora é tendência nacional, um alívio diante do panorama da indústria e do comércio

O ramo de alimentação (restaurantes, lanches) é um dos responsáveis pelos bons indicadores do setor de serviços em 2014

O ramo de alimentação (restaurantes, lanches) é um dos responsáveis pelos bons indicadores do setor de serviços em 2014 (Winnetou Almeida/Arquivo AC)

O setor de serviços, ramo da atividade econômica que engloba uma série de prestações fundamentais ao dia-a-dia da população, teve um crescimento 15,9% no Amazonas em março, volume que representa um aumento de 0,13% em relação a fevereiro, e 2,71%, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quarta (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O aumento é uma tendência do setor, o único na economia estadual que registra melhora, num panorama que vai da estagnação (comércio) à recuperação após os prejuízos (indústria).

Sendo o Amazonas, porém, uma economia baseada principalmente na indústria, a melhora pode ser considerada pequena: enquanto, em março, a arrecadação do ICMS do setor de serviços no Estado foi de R$ 60,31 milhões (o que representa 10,95% da receita), o acumulado do ano passado registrou queda de 5,16% (R$ 195,89 milhões) na comparação com 2012, e, em termos reais, a variação negativa acumulada foi de 10,37% – menos, portanto, uma conquista do que um alívio. Em face dos já citados indústria (crescimento de 15%, mas após uma série de reveses em 2013) e comércio (3,7%), porém, os resultados são positivos.

Segundo a Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz-AM), as perdas no Amazonas decorreram principalmente da redução na alíquota dos serviços de internet (de 30% para 20%) e do fato de a Justiça ter determinado ao Estado a devolução mensal do valor cobrado sobre a telefonia pela habilitação dos serviços de telefonia celular, valor este que era tributado em anos anteriores.

Os números também seguem a tendência nacional nestes primeiros meses de 2014, mas economistas acreditam que essa não seja uma inclinação de longo prazo, já que as previsões apontam uma tendência de acomodação no crescimento da massa de renda, além de uma dinâmica mais limitada de consumo por parte da população.

Os serviços envolvem uma gama de atividades da economia. Confira os diferentes tipos de serviço, segundo a classificação do IBGE:

Serviços prestados às famílias;

1.1) alojamento e alimentação;

1.2) outros serviços prestados às famílias;

Serviços de informação e comunicação;

 2.1) serviços TIC;

2.2) serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias;

Serviços profissionais, administrativos e complementares;

3.1) serviços técnico-profissionais;   

3.2) serviços administrativos e complementares;

Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio;

4.1) transporte terrestre;

4.2) transporte aquaviário;

4.3) transporte aéreo;

4.4) armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio;

Outros serviços.

Todos os meses, o IBGE coleta informações sobre a movimentação econômica no setor, sempre com um cadastro pré-definido de empresas que estão ligadas à atividade e que possuem vinte ou mais funcionários.

* Com informações da assessoria de comumicação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Secretaria do Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM).