Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Senado autoriza Amazonas a contratar US$ 151,1 milhões junto ao BID para a Educação

Segundo governador, recursos serão suficientes para construir 12 escolas de tempo integral e a adaptação de outras 20 para este modelo

Os alunos transferidos para o Ceti Maria Izabel Desterro e Silva, que era para ser referência no município, estão sem aulas de biologia, química história e inglês

Escola de tempo integral Maria Izabel Desterro e Silva (Luiz Vasconcelos)

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (3) parecer que autoriza a contratação de operação de crédito externo entre o Governo do Amazonas e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 151,180 milhões. Os recursos serão utilizados no Programa de Aceleração do Desenvolvimento da Educação do Amazonas (Padeam), que tem contrapartida de US$ 121,826 milhões do Estado, somando um total de US$ 273, 006 milhões.

De acordo com o governador do Amazonas, José Melo, que está em Brasília acompanhando as movimentações em torno da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus até 2073, disse que os recursos serão necessários para construir 12 escolas de tempo integral no Amazonas.

“Significa a construção de mais 12 escolas de tempo integral e a adaptação de outras 20 para este modelo. Também teremos condições de ampliar o Centro de Mídias da Secretaria Estadual de Educação, permitindo que mais 3 mil comunidades possam receber o Ensino Mediado por Tecnologia. Isso significa  mais 18 mil vagas em ensino de tempo integral e 15 mil vagas em ensino mediado por tecnologia.  Teremos ainda oportunidade de ampliar o programa de Reforço Escolar para mais 80 mil alunos e  ampliarmos o programa Avançar também para mais 80 mil alunos”, destacou o governador.

Os recursos ainda vão permitir a expansão de programas pedagógicos, a formação de gestores e aperfeiçoamento de docentes, através da ampliação da formação continuada de gestores, a ampliação da taxa de escolaridade e redução da distorção idade/série, com projetos de correção de fluxo, entre outros benefícios.

O Padeam tem prazo de execução até 2018. Segundo o governador José Melo, a proposta segue agora as questões regimentais para ir à votação em plenário na próxima terça-feira.

*Com informações da assessoria