Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

CRO-AM intensifica fiscalização no interior do Estado após 600 irregularidades em 2013

Em alguns municípios, a presidente do Conselho Regional explica que as fiscalizações foram solicitadas pelo Ministério Público do Estado. Já em outros, vão por conta própria, como nas quatro cidades do Oeste do Estado nas últimas semanas

Nos últimos dois anos, o Conselho Regional flagrou mais de 600 ilegalidades na capital e no interior do Amazonas

Nos últimos dois anos, o Conselho Regional flagrou mais de 600 ilegalidades na capital e no interior do Amazonas (Divulgação)

O Conselho Regional de Odontologia do Amazonas (CRO-AM) está intensificado a fiscalização no interior do Estado como forma de coibir a atuação de falsos dentistas e ainda ouvir as demandas dos profissionais que atuam nessas localidades. Nas últimas semanas, o órgão esteve em São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Atalaia do Norte e Benjamim Constant, na região Oeste do Amazonas.

Em alguns municípios, a presidente do CRO-AM, Vera Louzada, explica que as fiscalizações foram solicitadas pelo Ministério Público do Estado (MPE). “No ano passado, cerca de 28 municípios foram fiscalizados pelo conselho, onde flagramos irregularidades e também aproveitamos para orientar os cirurgiões-dentistas que trabalham no interior”, disse. 

A presidente destaca que nos últimos dois anos (2012 e 2013), o Conselho Regional flagrou mais de 600 ilegalidades na capital e no interior, dentre elas: o exercício ilegal da profissão (falsos dentistas), acadêmicos fazendo atendimentos como dentistas (o que é proibido pela legislação brasileira), além de clínicas e laboratórios sem registros.

“A principal ocorrência que verificamos no interior do Amazonas, de maneira geral, é a atuação de técnicos em prótese dentária como dentistas. É algo muito perigoso para a saúde, temos vários casos de pessoas que ficaram com graves sequelas após serem submetidas a procedimentos por profissionais sem formação”, disse Louzada.

A presidente do CRO-AM alerta que somente o cirurgião-dentista é capacitado e autorizado a fazer procedimentos na boca do paciente, garantindo a saúde e o bem-estar. “A prática ilegal pode resultar em complicações graves como a contaminação por doenças: Hepatite, HIV, herpes e infecções bacterianas, ocasionadas pela falta de higiene ou esterilização inadequada de equipamentos entre outros”, afirmou.

A população pode ajudar no combate aos falsos dentistas denunciando para o conselho e ainda para os órgãos de polícia, já que o exercício ilegal da profissão é um crime previsto no Código Penal Brasileiro (CPB). O CRO Amazonas possui sede na Rua Silva Ramos, nº 71, no Centro de Manaus. As denúncias podem também ser feitas pelo 0800 284 1380 e pelo telefone 3131-2200.