Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cerca de 200 quilos de cocaína são apreendidos em balsa perto de Manacapuru (AM)

A droga estava escondida embaixo do piso de aço de uma balsa de cerca de 50 metros de comprimento que transportava carga e passageiros

A droga foi encontrada pelo Corpo de Bombeiros

Até agora, Polícia Federal e Corpo de Bombeiros para apreender toda a droga escondida na balsa (Divulgação)

Na tarde desta sexta-feira (18), uma fiscalização da Polícia Federal resultou na apreensão de aproximadamente 200 quilos de cocaína. A droga estava escondida embaixo do piso de aço de uma balsa de cerca de 50 metros de comprimento que transportava carga e passageiros e foi interceptada pelos agentes federais por volta de meio dia, nas proximidades do município de Manacapuru, a 84 quilômetros de Manaus.

Segundo informações da própria Polícia Federal, o compartimento em que a droga foi encontrada indica fortemente que a balsa tenha passado por modificações em sua estrutura com o fim específico de transportar a grande quantidade de entorpecente.

Por esta razão, os policiais que participaram da operação conduziram a balsa até o porto de Manacapuru, para que os passageiros nela desembarcassem antes de executar a apreensão da embarcação. A balsa foi trazida para a base fluvial da instituição, localizada no rio Tarumã, próximo da Praia Dourada, na Zona Oeste de Manaus.

A contabilização da quantidade de droga ainda está andamento, com o auxílio do Corpo de Bombeiros, que está utilizando equipamentos feitos para serrar carros a fim de abrir o compartimento de aço em que a cocaína estava oculta.

 Ainda segundo a Polícia Federal, o compartimento tem entre 50 centímetros e um metro de altura e aspecto de porão, sendo muito escuro e de difícil acesso, daí a necessidade de se cortar o aço que o reveste. Até o momento, sete pessoas foram presas.