Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Natal: manauaras deixam as compras para a última hora

Lojistas apostam numa corrida maior pelos presentes de Natal a partir desta quinta (19); SPC dá dicas para ajudar nas compras

Ralph Assayag [CDL]

Ralph Assayag, da CDL-Manaus (Arquivo-AC)

O comércio local está na expectativa de que, a partir desta quinta (19), aumente a corrida pela compra do presente natalino. “A expectativa é de que a terceira semana seja muito boa e atinja ou até supere a meta de 8% a mais que o ano passado”, disse o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag. Para atender a demanda esperada, as lojas do Centro ficarão abertas três horas a mais (de 8h30 até 20h) a partir de hoje (ver matéria abaixo).

Estudo realizado pelo SPC Brasil confirma a expectativa do Assayag, pois mostrou que ao menos 16,5 milhões de brasileiros vão deixar para escolher os presentes na semana que antecede o Natal, motivados principalmente pelo pagamento da segunda parcela do 13º salário.

De acordo com o levantamento realizado pelo SPC Brasil em todas as capitais, 54% dos entrevistados – o que corresponde a 49,5 milhões de brasileiros –, afirmaram que fariam as compras natalinas na primeira quinzena de dezembro e 18% admitiram que deixariam para comprar os presentes na última semana antes do Natal.

A pesquisa mostra ainda, que as mulheres tendem a se planejar um pouco mais do que os homens. 16% das mulheres entrevistadas responderam que iriam às compras somente na véspera do Natal, contra 21% da parcela masculina dos entrevistados.

Opção ruim
Na avaliação do gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges, deixar as compras natalinas para a última hora não é uma boa opção para quem pretende gastar menos. “Quanto mais perto do Natal, mais caros os presentes ficam. Se o consumidor deixa para comprar em cima da hora, acaba não tendo tempo para pesquisar preços e, consequentemente, desembolsa mais. Sem mencionar ainda, o risco dele não encontrar o produto desejado”, explica Borges.

Os economistas do SPC Brasil alertam para o que consumidor, movido pelo estresse e pela empolgação, não acabe fazendo compras por impulso. “Na pressa por garantir todos os itens da lista e para não deixar ninguém sem presente, o consumidor acaba dando menos importâncias aos detalhes e cede às compras impulsivas. Sem falar no estresse ocasionado pelas longas filas nos caixas e pela dificuldade para encontrar até mesmo uma vaga nos estacionamentos dos shoppings”, adverte Borges.

O gerente financeiro lembra que após os gastos com as festas de fim de ano, os consumidores são obrigados a arcar com o pagamento de compromissos sazonais de alguns tributos como IPVA, IPTU, seguro obrigatório do carro, material e matrícula escolares, o que juntos pressionam o orçamento doméstico.

Confira agora os “sete mandamentos” do SPC na hora das compras: