Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Corte no Orçamento afeta realização de pesquisa do IBGE

A Contagem tinha um orçamento específico de R$ 200 milhões e deveria ser realizada no ano que vem, mas só deve ser realizado em 2016

O corte no Orçamento federal de 44 bilhões de reais vai afetar a realização da pesquisa de Contagem da População do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, afirmou à Reuters a presidente do IBGE, Wasmália Bivar.

A Contagem tinha um orçamento específico de R$ 200 milhões e deveria ser realizada no ano que vem. Com o contingenciamento, o levantamento só deve ser realizado em 2016. "Um bom pedaço desse valor pode ser contingenciado... com certeza não teremos os 200 milhões e sem esse recurso não dá para se comprometer com a pesquisa", disse à Reuters a presidente do IBGE.

Apesar de a pesquisa estar programada para ocorrer no ano que vem, os preparativos para definição de equipes, tarefas, contratações, compras de equipamentos e outras atividades já deveriam começar esse ano.

Essa pesquisa é realizada no intervalo dos Censos Demográficos, que são feitos normalmente a cada 10 anos. Além disso, atua como uma atualização da população brasileira e é fundamental para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que libera recursos federais para as prefeituras brasileiras de acordo com o porte e o tamanho da cada população.

O anúncio do contingenciamento e da postergação da Contagem foi feito nessa quinta-feira pela cúpula do IBGE com gerentes e coordenadores de departamentos através de vídeo conferência. 

Um comunicado interno foi distribuído para os funcionários do IBGE comunicando o adiamento da pesquisa. "Estamos decepcionados e fomos pegos de surpresa. Os times já estavam sendo preparados e muita gente segurou um pouco a aposentadoria para atuar na pesquisa", revelou à Reuters a funcionária do IBGE e sindicalista, Suzana Drumond. "Nosso medo é que isso seja só o início de um processo de mais cortes e adiamentos", adicionou ela.

Internamente, cometa-se sobre a possibilidade de se adiar outra pesquisa relevante em meio ao cenário de contingenciamento. A POF - Pesquisa de Orçamento Familiar - poderia ser empurrada para o ano que vem. A POF é usada para calibrar as ponderações dos índices de inflação, entre eles o IPCA, usado no sistema de metas do Governo.

A presidente do IBGE não confirma que um possível adiamento tenha correlação com o corte orçamentário. Segundo ela, operacionalmente não é viável em um mesmo ano realizar a POF e a PNAD Contínua, uma pesquisa mais abrangente do IBGE que tira uma fotografia da população brasileira. "Ou será uma ou outra. Vai depender da demanda dos nossos públicos de interesse... mas se a POF ficar um pouco mais para frente, não haverá prejuízo. Estamos falando de poucos meses", disse ela.