Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Deputado Luiz Castro se diz ‘tranquilo’ com pedido de cassação por Ricardo Nicolau

Após troca de acusações na ALE, Nicolau, que responde a denúncia por superfaturamento, tentou ‘enquadrar’ o colega, pedindo a cassação por quebra de decoro, mas Castro acredita que ‘só numa ditadura’ o pedido seria aceito pelos colegas

Luiz Castro: “O que o deputado Nicolau quer, com esses ataques, é desviar a atenção da situação gravíssima em que ele está implicado”

Luiz Castro: “O que o deputado Nicolau quer, com esses ataques, é desviar a atenção da situação gravíssima em que ele está implicado” (Arquivo AC)

Uma semana após o violento bate-boca travado pelos deputados Ricardo Nicolau (PSD) e Luiz Castro (PPS), por conta da acusação do primeiro de que Castro teria se envolvido num acidente de trânsito que matou uma jovem, Nicolau entrou com um pedido de cassação na Comissão de Ética, por quebra de decoro. O acidente foi desmentido no dia seguinte (14) pelo parlamentar, que apresentou documentos provando não ter tido nenhuma participação no evento.

A denúncia, feita na última segunda-feira (17), não assustou Castro. “Seria risível se não fosse tão triste. É uma tentativa desesperada dele de me desqualificar, porque eu proponho a retirada dele da Corregedoria da casa. Ele que está envolvido numa denúncia de superfaturamento (saiba mais abaixo). O que o deputado Nicolau quer, com esses ataques, é desviar a atenção da situação gravíssima em que ele está implicado, mas a denúncia é tão desprovida de fundamentação que ‘pega mal’ pra ele, porque é de uma má-fé que não condiz com os princípios defendidos por esta Assembleia. Então, estou tranquilo”, afirmou o deputado.

Nicolau foi procurado pelo Portal A CRÍTICA, mas limitou-se a dizer que aguarda a decisão da Comissão sobre se vai acatar ou não a denúncia. Para Castro, o pedido só seria aprovado “se a gente trouxesse de volta a ditadura, porque só num regime antidemocrático a minha reação legítima a essa acusação (saiba mais abaixo) seria tomada por quebra de decoro. A minha postura, de pedir o afastamento do deputado Nicolau, de querer providências sobre a situação em Coari, é uma postura política, de um representante político fazendo aquilo que o povo o elegeu pra fazer, que é a defesa de direitos, sempre com fundamentação”, alega o parlamentar.

Entenda o caso

Na última quinta-feira (13), os deputados estaduais Ricardo Nicolau e Luiz Castro tiveram uma discussão no plenário da Assembleia, diante de uma plateia de estudantes, quando Nicolau interveio num pronunciamento de Castro sobre a CPI da Pedofilia, acusando-o de ser oportunista e assassino.

“Eu sei por que o senhor (Luiz Castro) quer que eu saia da Corregedoria, é porque o senhor é um assassino, o senhor matou uma pessoa no trânsito”, foram as palavras de Nicolau, que levaram a uma resposta igualmente dura do parlamentar. Os ânimos ficaram tão exaltados que Nicolau ameaçou ir “às vias de fato” com o colega, mas foi contido por outros deputados. A família da vítima apresentada por Nicolau manifestou na imprensa o desgosto com a manobra usada pelo deputado para constranger o colega.

No dia 22 de janeiro, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) aceitou denúncia feita pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM) contra Nicolau, pela acusação de superfaturamento de R$ 5,5 milhões nas obras do edifício-garagem da Assembleia Legislativa (ALE), que ocorreu na gestão do deputado como presidente da Casa. A decisão do Tribunal chegou a ser adiada cinco vezes, por pedidos de vista, mas foi aceita pela maioria dos desembargadores.