Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dilma: uso da rede do Planalto para mudar perfis de jornalistas no Wikipédia é inadmissível

Reportagem do jornal O Globo aponta que alteração de biografias de jornalistas da Rede Globo no Wikipédia foi feita a partir da rede de internet do Palácio do Planalto. Foram incluídas críticas aos profissionais

Presidente também irá receber os criadores do aplicativo Proteja Brasil, que facilita denúncias para esse tipo de crime

A presidenta disse que determinou a abertura de uma investigação (Reprodução)

A presidenta Dilma Rousseff classificou, neste sábado (9), como inadmissível o uso da rede de internet do Palácio do Planalto para alteração de perfis de jornalistas no site Wikipédia, enciclopédia virtual. "A minha opinião é que isso é absolutamente inadmissível por parte do Planalto, do governo federal, ou por parte de qualquer governo. Nesse caso específico é algo que quem individualmente quiser fazer que o faça, mas não coloque o governo no meio”, afirmou Dilma.

Reportagem do jornal O Globo, publicada sexta-feira (8), aponta que os perfis na Wikipédia dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, ambos da Rede Globo, foram alterados, em maio do ano passado, a partir da rede de internet do Palácio do Planalto. Foram incluídas críticas às atuações dos profissionais como comentaristas econômicos.

A presidenta ressaltou que determinou à Casa Civil uma investigação com a participação do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), do Ministério da Justiça, da Polícia Federal, da Secretaria-Geral da Presidência e da Controladoria-Geral da União (CGU). “Eu, particularmente, acho, pela experiência que a gente sabe que existe, é que é possível descobrir. Não vou chegar e falar 'vai ser descoberto', mas acho que é possível descobrir”, acrescentou.

Dilma lembrou que já teve o e-mail invadido. “O meu e-mail foi pirateado, a minha conta era UOL. Abriram meu e-mail, abriram totalmente meu e-mail, no final da campanha de 2010, ou no início, não me lembro ao certo. Eu repudio integralmente esse tipo de ação, como o fiz diante de todos os vazamentos”. Dilma é candidata à reeleição para o cargo de presidente da República pelo PT.