Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dilma defende investimentos em logística nas regiões Norte e Centro-Oeste

Presidente este no Pará e disse que é preciso recuperar décadas de falta de aplicação recursos, principalmente em ferrovias e hidrovias, na região Norte do Brasil

Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de inauguração do Complexo Portuário Miritituba-Barcarena (PA)

Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de inauguração do Complexo Portuário Miritituba-Barcarena (PA) (Roberto Stuckert Filho/ Presidência da República)

Ao participar hoje (23) da inauguração de um complexo portuário da Bunge, no Pará, a presidenta Dilma Rousseff defendeu investimentos na infraestrutura logística das regiões Norte e Centro-Oeste  para superar a defasagem em relação ao Sul do país e aumentar a competitividade do setor agrícola exportador.

“Agora é hora do Centro-Oeste e do Norte, porque Sul e Sudeste têm desenvolvido sua infraestrutura. Precisamos que a produção acima do Paralelo 16 coincida com a logística acima do Paralelo 16. É uma imposição não só física, mas da lógica econômica, não tem cabimento escoar toda a safra pelo Sul ou pelo Sudeste do país”, avaliou.

Dilma destacou investimentos do governo, de empresas e parcerias público-privadas para investimentos em logística na região e disse que é preciso recuperar décadas de falta de aplicação recursos, principalmente em ferrovias e hidrovias.

“[Essas obras] serão determinantes para o aumento da produtividade dessas regiões, o aumento da competitividade, para o aumento do nosso saldo comercial e para descongestionar os portos do Sul e do Sudeste, levando a economia a uma maior eficiência e maior integração”, ponderou.

Investimentos privados

Dilma lembrou as mudanças na regulamentação do setor portuário, que o governo conseguiu aprovar em 2013, e disse que as novas regras já estão dando resultados com a ampliação de investimentos privados no setor.

“Removemos restrições que haviam ao investimento privado. Com isso, a partir da aprovação da lei, os investidores já se comprometeram com R$ 8,1 bilhões de novos investimentos em 18 terminais de uso privado. E é bom lembrar que estão em andamento processos de autorização para outros 32. Ao mesmo tempo, aceleramos os processos de concessão e arrendamento nos portos públicos, esperamos que o Tribunal de Contas da União aprove os editais até o início de maio”, listou.

Além da inauguração do Complexo Portuário Miritituba-Barcarena, Dilma participa hoje, no Pará, de formatura de estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e da entrega de máquinas a municípios.