Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ecoresort de Manaus está entre os melhores do país

O gerente do Tropical Manaus, Antônio Maglione, contou que a intenção da recente revitalização foi proporcionar mais conforto e praticidade aos hóspedes

Antônio Maglione destaca os investimentos feitos no hotel

Antônio Maglione destaca os investimentos feitos no hotel (Divulgação)

Oito meses após ter recebido do Ministério do Turismo a certificação cinco estrelas na categoria ecoresort, o Tropical Hotel, ou Tropical Manaus Ecoresort, passou por uma nova etapa de revitalização de suas dependências e figura entre os três maiores empreendimentos hoteleiros do Brasil em número de apartamentos.

Na última semana foram entregues três alas revitalizadas e, somando-se às unidades habitacionais antes disponíveis, agora o hotel possui 611 apartamentos, dando ao empreendimento um lugar no ranking dos maiores do país. Na fase final de revitalização foram concluídas a atualização de 146 apartamentos, completando 290 unidades revitalizadas.

Em entrevista a DINHEIRO, o gerente do Tropical Manaus, Antônio Maglione, contou que a intenção da reforma foi proporcionar mais conforto e praticidade aos hóspedes, tanto no interior dos apartamentos quanto na utilização das áreas comuns. "Investimos também nos salões, nos corredores, nas quadras de tênis, no cardápio, enfim, em tudo que faz o turista  recomendar o hotel", detalhou.

Ele esclareceu que não houve intuito direto, com a revitalização, em alcançar o status de um dos maiores hotéis brasileiros. "Tudo é consequência. Nós sempre estivemos entre os maiores. Agora, temos mais qualidade de atendimento", apontou.

Entrevista

Em junho, o Tropical completa oito meses desde que recebeu a certificação 5 estrelas. O que mudou neste período?

Investimos em mais treinamento de funcionários e aperfeiçoamento dos serviços, independentemente das obras. Com isso, mantivemos nossa excelência e reforçamos nossa imagem de qualidade junto ao público nacional e internacional.

Na época da certificação, a expectativa era de que o novo status pudesse trazer bons frutos durante e após a Copa. Com o início do Mundial, qual a avaliação em relação à demanda para o período e o legado de turistas, após o evento?

A Copa do Mundo está nos proporcionando uma ótima média de ocupação, o que também se reflete em  toda rede hoteleira de Manaus. Essa ocupação vai nos permitir mostrar o hotel ao mundo. Não há dúvida de que o legado da Copa é uma  expectativa de maior fluxo de visitantes no futuro.

De forma global, o mercado hoteleiro está aquecido? Como  o segmento pode trabalhar os riscos de excessos de leitos após o Mundial?

Foram abertos vários novos hotéis em Manaus, em três anos. Após a Copa, teremos que nos desdobrar, adotando posturas mais proativas para diversificar o contato com os novos clientes.

O hotel tem novidades para o segundo semestre?

Vamos continuar investindo na revitalização dos demais apartamentos, na qualificação dos funcionários, na otimização das áreas comuns e na captação de grandes eventos, que tem se mostrado um segmento promissor em Manaus.