Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Com morte de Eduardo Campos, PSB destaca viúva Renata, que até pode se tornar vice de Marina

Apontada como possível candidata à vice na chapa do PSB na disputa à presidência, Renata Campos disse que dará prosseguimento aos sonhos e projetos do marido

foto legenda

Para presidente do PSB, Renata passou a ser "a grande liderança" do partido (Agência Brasil)

Ao falar pela primeira vez publicamente, desde a morte do marido Eduardo Campos, a viúva Renata Campos disse nesta segunda-feira (18), no Recife, que a partir de agora dará prosseguimento aos sonhos e projetos do ex-governador pernambucano. Campos e mais seis pessoas faleceram na última quarta (13) após avião cair em São Paulo.

“Participei a vida inteira de campanha, não será diferente com essa. Com uma diferença: tenho que participar por dois”, disse Renata, apontada como possível candidata à vice na chapa do PSB na disputa à presidência. "Depois de todos esses anos sabendo que muitas coisas precisam ser feitas ainda, precisamos garantir essa vitória para esse sonho ir adiante", acrescentou Renata, acompanhada de três, dos cinco filhos.

O presidente da sigla, Roberto Amaral, disse que com a morte de Eduardo Campos, Renata passou a ser "a grande liderança do PSB". "Depois de Arraes e de Eduardo, nosso partido tem uma nova liderança. Essa liderança magnífica que é a alma do nosso partido, das nossas entranhas, que representa o povo brasileiro. A grande liderança do partido é Renata Campos", discursou.

"Quem olhar para Renata, verá Eduardo comandando a campanha", acrescentou o presidente do partido. "A maior prova de amor por Eduardo será fazer o que ele desejava, que era eleger o novo presidente do Brasil e o novo governador de Pernambuco". Aparentando timidez, Renata optou por ler um discurso previamente pronto. Agradeceu o apoio e as manifestações de carinho dos pernambucanos e ordenou aos correligionários que mantenham "tudo como Eduardo deixou".

Em evento de campanha para o governo de Pernambuco, várias lideranças do PSB usaram a morte de Eduardo Campos como mote eleitoral do partido. "Nosso líder, nosso guerreiro não morreu. Ele está vivo nos nossos corações", discursou Fernando Bezerra Coelho, candidato ao senado pelo PSB. "A partir de agora, quem não está com Paulo Câmara não está com Eduardo Campos", acrescentou o próprio Paulo Câmara, candidato do PSB ao governo do estado.

No último final de semana, o presidente do PSB antecipou que o primeiro programa eleitoral do partido na televisão e no rádio, que começa a ser veiculado amanhã, será "plástico" em homenagem à memória do ex-presidenciável, que morreu no último dia 13, em um acidente aéreo na cidade de Santos, em São Paulo.