Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Empreendedorismo: conheça as mães que são feras nos negócios

Mulheres de Manaus combinam as melhores qualidades de mãe e gestora para construir franquias sólidas e entregar produtos de alto nível

Na foto, Jéssica, Mônica Abreu, Luis e Bruna mostram que trabalham em família no quiosque do Manauara

Na foto, Jéssica, Mônica Abreu, Luis e Bruna mostram que trabalham em família no quiosque do Manauara (Lucas Silva)

Comprometimento, liderança e organização financeira são características fundamentais para quem deseja obter sucesso ao abrir um negócio. Sempre listados por especialistas no assunto em palestras, entrevistas e livros, esses quesitos podem ser facilmente atribuídos também às mães na hora de cuidar dos filhos. Não por menos, o número de empreendedoras cresceu 21,4% entre 2003 e 2013, segundo o Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas, do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

A região Norte foi a que mais cresceu no País, registrando um aumento de 80% durante os dez anos. E foi exatamente no começo desse levantamento, em 2003, que a Mônica Abreu, 40, começou a dar os primeiros passos no mundo do empreendedorismo. Mãe em tempo integral desde os 17, ela resolveu aprender a costurar assessórios como hobby, confeccionando artigos para ela e para as duas filhas, na época com 10 e 12 anos.

“Sempre gostei de atividades manuais. Aprendi a costurar com a minha vizinha, Maria José, e nunca mais parei”.

Após muitas tentativas frustradas, Mônica conseguiu fazer a primeira bolsa, que logo virou um sucesso entre as amigas de colégio das filhas. “Elas me viram usando e começaram a fazer encomendas. Quando menos percebi, já estava fazendo laços para o cabelo, estojos e mais uma diversidade de produtos que elas pediam”, relembra.

Hoje, com um quiosque no Manauara e outro no Shopping Ponta Negra (inaugurado nesta sexta-feira), a marca “Mônica Abreu” já produz as próprias estampas e deve virar uma franquia em breve.

“Confesso que, quando o negócio começou a ficar sério, deu um frio na barriga. De vez em quando eu chorava porque eu só queria cuidar das minhas filhas e da casa. Porém, ele acabou virando um novo filho e está, inclusive, me ajudando a não sentir tanta falta da minha filha mais velha, a Jéssica, que está fazendo intercâmbio no Canadá. Além disso, ele não me afastou de ninguém, minhas filhas e meu marido possuem papéis fundamentais, desde a escolha das estampas aos cálculos administrativos”.

Mudança radical

A empresária Mary Portela, 24, também não se afastou do filho por causa dos negócios. Na verdade, ele a ajudou a começar a empresa de Cupcakes. Mary fazia faculdade de agronomia quando ficou grávida. “Logo após ter o Murilo, fiquei em casa durante seis meses e comecei fazer cupcakes, sem pretensão nenhuma, só para passar o tempo mesmo, porque sempre gostei de fazer doces. Postei uma foto no Facebook e as pessoas começaram a pedir encomendas”.

Com os pedidos ficando cada vez maiores, Mary percebeu que podia fazer disso um negócio rentável e abandonou o curso para se dedicar ao mundo dos doces. “Continuo amando agronomia, mas tenho mais tempo para o meu filho fazendo cupcakes, que é outra grande paixão da minha vida”.


Dicas práticas para as mamães

Ser mãe e ter um negócio não é fácil. Com tantas atribuições, uma preocupação constante é manter o equilíbrio do orçamento doméstico e garantir um futuro digno aos filhos. Segundo Aline Rabelo, coordenadora do Investmania (foto), cada fase da vida das mães merece uma atenção e um planejamento diferente, para que nenhum sonho seja anulado e mais conquistas sejam alcançadas.

Abaixo, ela dá algumas dicas para as mamães que desejam estar em dia com as suas finanças pessoais e ainda pretendem guardar uma reserva para o futuro.

Planejamento e organização

Anote tudo: despesas e receitas. E se as despesas estiverem maiores que as receitas, chegou a hora de parar, cortar os custos desnecessários e se disciplinar.

Tem filhos? Preocupe-se com a educação financeira e incentive a poupança

A criança, assim que adquire uma maior compreensão do mundo que a cerca, deve estar ciente da real situação financeira da família. O comportamento de consumo compulsivo começa na infância.

Vai comprar? Controle-se!

Aquela volta despretensiosa no shopping pode se transformar em um grande pesadelo na hora do pagamento da fatura do cartão de crédito. Portanto, sempre que sair às compras vá com um objetivo definido e com uma lista detalhada em mãos”.

Fuja dos parcelamentos a perder de vista

Sempre que possível compre à vista. Seu poder de barganha será bem maior e ainda evita que aquela parcela, que a princípio parecia tão pequena, comprometa o orçamento no futuro”, finaliza.

Quero investir, mas não sei onde!

Atualmente, conteúdos sobre investimentos são bastante acessíveis, principalmente pela democratização de informações proporcionada pela internet. No entanto, procure serviços de procedência reconhecida, um banco ou uma corretora de sua confiança.