Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Expectativas para a economia amazonense em 2014 são boas, afirmam dados

Em 2014, diferentemente dos resultados obtidos em 2013, a economia amazonense - centrada no Polo Industrial de Manaus - deve gerar mais e melhores resultados 

Airton Claudino, Secretário Estadual de Planejamento, acredita em dias melhores para 2014

Airton Claudino, Secretário Estadual de Planejamento, acredita em dias melhores para 2014 (Arquivo/AC)

O ano de 2013 não foi um dos melhores para a economia e principalmente para o setor industrial do Amazonas, mas, a despeito dos reveses, não se pode dizer que tenha sido um dos piores.

Mesmo diante de diversas incertezas, como as indefinições fiscais da alíquota interestadual de ICMS e da prorrogação da Zona Franca de Manaus, a qual emperrou no Congresso Nacional, muitas empresas abriram o bolso e resolveram investir forte no Estado.

Consulta feita pelo Jornal A CRÍTICA aos dados de projetos aprovados nos Conselhos de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam) e de Administração da Suframa (CAS) superam as cifras de meio bilhão de reais.

Esse é o caso, por exemplo, da Digibras, cujo projeto para produzir tablets na Zona Franca de Manaus está orçado em R$ 567 milhões. As novas linhas de produção da empresa devem gerar 212 novos postos de trabalho.

Novas indústrias também devem aportar no Polo Industrial de Manaus neste ano. Líder mundial em condicionamento de ar, a japonesa Daikin teve o projeto de implantação aprovado no Codam e no CAS para investir R$ 100 milhões de reais em sua planta.

A inauguração da nova fábrica está prevista para o mês de julho. Em seu primeiro ano, a multinacional japonesa deverá produzir 80 mil unidades de equipamentos voltados para o público residencial. Em 2015, a produção deve dobrar. A Daikin deve gerar 696 empregos.

“O objetivo da Daikin é tornar-se líder no mercado brasileiro de condicionamento de ar em até cinco anos. Chegamos ao país em 2011 e já estamos entre as três maiores do setor. Trabalhamos com transparência e respeito aos nossos compradores. Não queremos clientes, queremos fãs. Esta é a filosofia da Daikin no mundo”, disse o Presidente da companhia, Luiz Carlos Cabral.

Crescimento

Na visão do Secretário Estadual de Planejamento, Airton Claudino, as incertezas quanto a prorrogação da ZFM travaram alguns investimentos. Entretanto, ele acredita que a questão será resolvida neste ano. Claudino também aposta no fortalecimento do setor de eletroeletrônicos neste ano.

“Esperamos que em 2014, o setor de eletroeletrônicos e de televisores cresça por conta da Copa. Atingimos o recorde histórico de postos de trabalho gerados neste ano. Houve menos investimentos que em 2012, sim. Mas a alta no ano passado foi por conta do alto investimento da Samsung. Foi um ponto fora da curva”, analisou o titular da Seplan.

Já o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, acredita que a economia do Estado cresça entre 3 e 5% neste ano. “Não diria que 2013 foi um ano bom para a economia do Amazonas. Pelo menos mantivemos as mesmas condições que 2012 e preservamos os empregos no Polo Industrial”, argumentou.Arquivo-ACLuiz Carlos Cabral, da Daikin, que fará da ZFM plataforma de crescimento.