Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Governo inicia asfaltamento dos primeiros 15 quilômetros da duplicação da AM-070

A duplicação da rodovia estadual, também conhecida como Manoel Urbano, compreende 78 quilômetros ao todo. Com a conclusão do asfaltamento primeira etapa, o trânsito será direcionado para o novo trecho e o que está sendo utilizado atualmente passará por intervenções

Os serviços de duplicação compreendem 78 quilômetros da AM-070 e as obras se concentram nos primeiros 15 quilômetros já liberados pelo Iphan

Os serviços de duplicação compreendem 78 quilômetros da AM-070 e as obras se concentram nos primeiros 15 quilômetros já liberados pelo Iphan (Agecom/Nathalie Brasil)

As obras de duplicação da AM-070 (rodovia Manoel Urbano, que liga Manaus aos municípios de Iranduba e Manacapuru) avançam com o início do asfaltamento dos primeiros quinze quilômetros que estão sendo duplicados daestrada, nesta segunda-feira (14). A informação é do governador do Amazonas, José Melo, que neste fim de semana inspecionou as obras na estrada, que também está recebendo operação tapa-buraco nos trechos onde a duplicação ainda não iniciou.

O canteiro de obras da Cidade Universitária, que avançam com as fundações dos primeiros prédios do complexo, também recebeu a visita do político, que busca a reeleição.

Os serviços de duplicação compreendem 78 quilômetros da AM-070 e as obras se concentram nos primeiros 15 quilômetros já liberados pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) após conclusão de estudos arqueológicos. Com a conclusão do asfaltamento primeira etapa, o trânsito será direcionado para o novo trecho e o que está sendo utilizado atualmente passará por intervenções.

De acordo com a secretária estadual de Infraestrutura, Waldívia Alencar, o Iphan avalia ainda o levantamento arqueológico de outros trechos da rodovia para liberação de novas intervenções.

“Estamos com relatórios no Iphan para que sejam liberadas outras frentes de trabalho, por exemplo vindo de Manacapuru ou nas pontes do Miriti e do Ariaú. O Iphan, aprovando o relatório, além dos 15 quilômetros, vamos poder trabalhar em até outras cinco novas frentes de trabalho. É um período importante para avançarmos as obras por causa do verão”, disse a titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra).

A AM-070 também está recebendo obras de tapa-buracos. Segundo Waldívia, o objetivo é recuperar trechos prejudicados principalmente pelas chuvas e assegurar o tráfego seguro de veículos, principalmente em razão da proximidade do Festival de Cirandas de Manacapuru.

Cidade Universitária 

Em Iranduba, durante visita às obras da Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), onde canteiro de obras está sendo preparado e os primeiros edifícios estão tendo as suas fundações trabalhadas para serem erguidos, o governador destacou a importância do projeto para o crescimento tecnológico e científico no Estado.

“Além de oferecer educação para os filhos, a Cidade Universitária vai ser um local onde vamos produzir tecnologias capazes de desenvolver de maneira sustentável as riquezas da nossa terra. Será um local de produção de novos conhecimentos na Amazônia”, comentou o governador.

As obras em execução para a implantação da Cidade Universitária compreendem a estrada de acesso ao campus e a construção do bloco que vai abrigar a Reitoria, a Biblioteca e o Refeitório.

Central de Abastecimento 

José Melo também visitou a obra de construção do  Centro de Comercialização da Agricultura Familiar, que está 90% concluída. o novo Centro de Comercialização no distrito do Cacau Pirêra deve ser entregue no prazo de vinte dias.

O local vai servir para facilitar o escoamento e a comercialização de produtos agrícolas de produtores rurais e feirantes do município de Iranduba e dos demais municípios da Região Metropolitana de Manaus.

A obra possui investimento de R$ 5,9 milhões e contempla a construção de três galpões que vão abrigar 98 boxes destinados à comercialização de peixes, carnes e frangos e mais 28 espaços para a exposição de frutas, legumes e hortaliças.

A agricultora, Lucineia Fernandes, 45, trabalha há mais de dez anos como feirante na região do Cacau Pirêra e se sente feliz por estar cadastrada para ter seu box no Centro para vender seus produtos. “Agora vou viver uma nova fase na minha vida. Espero ficar mais sossegada e poder vender mais meus produtos”, disse.

O governador José Melo destacou a importância das obras de duplicação da AM-070, da Cidade Universitária e do Centro de Comercialização. “São obras que vão beneficiar muitas famílias amazonenses, com um excelente espaço para os produtores rurais trabalharem com mais dignidade, além de melhorarmos a mobilidade das pessoas que moram e passam diariamente nessa área da AM-70”, comentou.

*Com informações da Agecom