Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Governo divulga reforço na área da saúde para turista e população local na Copa em Manaus

Controle de epidemias e Clínica do Viajante na Copa são promessas do governo. A preocupação é com doenças trazidas de outros países e também doenças endêmicas “locais” como malária, dengue, leishmaniose e febre amarela

Manaus vai sediar quatro jogos da primeira fase da Copa do Mundo e deve receber 176 mil visitantes, segundo estimativa do Ministério do Turismo. Com a chegada de milhares de turistas estrangeiros, a preocupação das autoridades de saúde do Amazonas é com as doenças trazidas de outros países, como o sarampo e a gripe.

Segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas e coordenador médico da Copa Saudável, Bernardino Albuquerque, a vacinação contra o sarampo foi reforçada entre taxistas, funcionários do aeroporto, do porto e da rede hoteleira e turística. “À medida que se detecte qualquer doença contagiosa, essa notificação será imediata para o Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde.”

Também há a preocupação com doenças endêmicas a que turistas estão expostos no estado, como malária, dengue, leishmaniose e febre amarela. Para orientar melhor os visitantes, o estado criou o site Copa Saudável com orientações sobre vacinas e as formas de prevenção de doenças tropicais, cuidados com a alimentação e uma lista das unidades de saúde que farão o atendimento durante o Mundial.

Na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT), funcionará a Clínica do Viajante, voltada principalmente para o turista estrangeiro. Com 140 leitos e a menos de um quilômetro da Arena da Amazônia, a clínica terá como foco o atendimento a doenças infecciosas e contará com profissionais bilíngues.

Para o atendimento de emergência e urgência, o Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, na Zona Leste da cidade, deverá receber os casos de trauma, e o Hospital e Pronto Socorro 28 de agosto, na Zona Centro-Sul, atenderá casos de queimaduras e da área cardiovascular. Na Arena da Amazônia e entorno (até dois quilômetros de distância do estádio), a responsabilidade do atendimento de emergência é da Federação Internacional de Futebol (Fifa).

Segundo a federação, a arena terá sete postos médicos e cerca de 150 profissionais de saúde, entre médicos de diversas especialidades, enfermeiros, técnicos de enfermagem e socorristas. Para o estádio e redondezas, serão disponibilizadas seis ambulâncias de suporte avançado, consideradas unidades de terapia intensiva (UTIs) móveis, e mais duas ambulâncias de suporte básico contratadas pela Fifa para atender às prioridades.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estarão de prontidão para atender aos chamados que extrapolem a capacidade técnica da federação, com chegada prevista ao estádio em, no máximo, um minuto e meio.

Para o restante da cidade, 24 ambulâncias de suporte básico e quatro UTIs móveis estarão preparadas para atender de forma rápida, inclusive no Complexo Turístico da Ponta Negra, onde ocorrerá a Fifa Fan Fest durante todo o período do Mundial. No local, será montado um posto médico avançado com oito leitos, sendo um de UTI.

Profissionais de saúde de Manaus também receberam treinamento do Ministério da Saúde para atendimento em situações de ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares. Apesar de a possibilidade da ocorrência de atos terroristas ser remota, o plano operacional trabalha com esse cenário, segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas. “Manifestações são possibilidades mais concretas”, disse Albuquerque.