Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

IBGE do Amazonas adere a movimento nacional e anuncia paralisação para esta semana

Parte dos servidores do órgão no Amazonas irão suspender suas atividades a partir de segunda-feira (26), por tempo indeterminado

O comando da greve local que tipo de pesquisas serão impactadas

O comando da greve local irá informar que tipo de pesquisas serão impactadas (Reprodução/Internet)

A partir da próxima segunda-feira, em torno de 50 dos 124 servidores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística do Amazonas (IBGE -AM) vão paralisar as atividades na sede do órgão, em adesão à greve nacional, que já tem confirmada a participação de 10 Estados brasileiros.

A pauta do movimento grevista foi aprovada pelo núcleo sindical do Amazonas, em assembleia realizada na terça-feira, 20. A manifestação, marcada para segunda-feira, vai envolver servidores efetivos e temporários e seguirá por tempo indeterminado.

Entre as principais reivindicações dos servidores, estão a reversão de cortes orçamentários para o cumprimento do plano de trabalho do órgão , a realização de concursos públicos para a substituição de contratos temporários na elaboração das pesquisas contínuas e a equiparação salarial do IBGE às carreiras de outros órgãos de gestão, como o Banco Central (BC).

Temporários

Outra demanda, cobrada é a correção de salários e direitos trabalhistas para os servidores temporários.

De acordo com a coordenadora do núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Fundações Públicas Federais de Geografia e Estatísticas (ASSIBGE), no Amazonas, Erica Peres, a condição dos temporários é a mais precária. “Eles ganham em média 1,3 salários mínimos e fazem o mesmo serviço de um efetivo”, relatou.

A coordenadora disse ainda que, apenas com o início da greve, será possível afirmar quais atividades serão impactadas e que tipos de pesquisas podem sofrer eventuais atrasos na divulgação.

Brasil

Além do Amazonas confirmaram greve, unidades do Amapá, Distrito Federal, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, além do Rio de Janeiro.