Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cinco são presos e defesa de Adail aguarda resultado de habeas corpus

A defesa do prefeito Adail Pinheiro entrou na justiça com o pedido de habeas corpus e aguarda a decisão para apresentar ou não o parlamentar à polícia

Cinco são presos e defesa de Adail aguarda resultado de habeas corpus

Cinco são presos e defesa de Adail aguarda resultado de habeas corpus (J.Renato Queiroz)

Cinco pessoas suspeitas de envolvimento no esquema de exploração sexual infantil no município de Coari foram presas na manhã deste sábado (8) em cumprimento de mandados de prisão preventiva expedidos pelo desembargador Djalma Martins . A defesa do prefeito Adail Pinheiro entrou na justiça com o pedido de habeas corpus e aguarda a decisão para apresentar ou não o político à polícia.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que foram presos o chefe de gabinete da Prefeitura de Coari, Eduardo Jorge de Oliveira Alves; o secretário de terras e habitação Francisco Erimar Torres de Oliveira; a funcionária pública Alzenir Maia Cordeiro, conhecido como “Show”, e de dois assessores: Anselmo do Nascimento Santos e Elias do Nascimento Santos. Eles estavam em suas residências e não resistiram a prisão.

A ação foi coordenada pelos delegados Ana Oliveira  e Rafael Costa e Silva com o apoio de integrantes da Força Especial de Resgate e Assalto (FERA). Os policiais civis saíram nesta manhã em direção ao município de Coari e os presos foram trazidos para a capital amazonense, onde desembarcaram no terminal 2 do Aeroporto Eduardo Gomes, por volta das 11h.

Após a chegada, o grupo seguiu para a Delegacia Geral de Polícia, localizada na avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste de Manaus, onde serão ouvidos. O exame de corpo de delito foi realizado no Hospital de Regional de Coari.


Defesa de Adail

A equipe de reportagem entrou em contato com o advogado do prefeito, Alberto Simonetti Cabral Neto, que informou que a defesa entrou com o pedido no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) ainda na sexta-feira (7) e aguarda a decisão para apresentar o político à polícia.

De acordo com a assessoria de comunicação de Adail Pinheiro, o desembargador decretou a prisão determinando que o prefeito fosse recolhido a uma penitenciária, o que é ilegal. A defesa continua trabalhando para garantir os direitos legais e a integridade física do mesmo, que pelo cargo que ocupa, deve ser aquartelado em um quartel.

Ainda segundo a assessoria, uma vez garantidos os direitos do prefeito e sua integridade física, ele poderá se apresentar para cumprir a decisão.

De volta ao "xadrez"

Adail Pinheiro só foi preso pela Polícia Federal em setembro de 2009 por ter se mudado para Manaus sem ter comunicado à Justiça, a qual respondia processos por pedofilia.

Veja galeria de imagens aqui