Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Carne de caça, madeira e carvão ilegais são apreendidos pelo Batalhão Ambiental

As apreensões ocorreram em Manaus, rodovia AM-070 e feira de Manacapuru durante a noite desta segunda-feira (24)

Os policiais do BPAM fizeram uma fiscalização na feira de Manacapuru e apreenderam carne de caça que seriam comercializadas ilegalmente

Os policiais do BPAM fizeram uma fiscalização na feira de Manacapuru e apreenderam carne de caça que seriam comercializadas ilegalmente (Divulgação/BPAM)

Aproximadamente 700 quilos de carvão vegetal ilegal, 7 metros cúbicos (m³) de madeira sem o Documento de Origem Florestal (DOF) e carne de animais de caça foram apreendidos por policiais militares do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAM) na noite desta segunda-feira (24), em Manaus e na feira do município de Manacapuru (a 84 km da capital amazonense).

De acordo com a polícia, a primeira ocorrência registrada foi por volta das 20h, na avenida Desembargador João machado, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste, onde 350 sacos com dois quilos cada de carvão vegetal foram apreendidos.


Anderson Pereira da Silva, de 27 anos, estava com o material e não comprovou a origem do carvão com o DOF obrigatório. Ele foi detido e levado para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (DEMA), para prestar esclarecimentos.

A segunda apreensão foi registrada por volta das 23h, na rodovia AM-070, durante um patrulhamento de rotina. Valdemiro Alves de Oliveira, de 42 anos, transportava cerca de 7m³ de madeira sem o documento obrigatório em um caminhão, de placas JXO-0919. Ele também foi detido e levado para a Delegacia Interativa de Manacapuru.


Os policiais do BPAM ainda fizeram uma fiscalização na feira municipal do município, localizado na Região Metropolitana da capital amazonense, durante a madrugada desta terça-feira (25).

Lá foram apreendidos 11 animais silvestres, entre eles quais três quelônios, quatro pacas e quatro cutias. A polícia não encontrou os proprietários da banca onde foi encontrado o material.

Os produtos apreendidos serão doados para instituições filantrópicas e a madeira para a Defesa Civil municipal.