Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Especialistas listam erros comuns na declaração do IR

Fradema Consultores Tributários elaborou lista na qual aponta os 12 erros mais comuns na hora de ajustar a conta com o Leão

A entrega da declaração do IRPF 2014 só começa em março, mas o contribuinte já pode começar a reunir os documentos exigidos

A entrega da declaração do IRPF 2014 só começa em março, mas o contribuinte já pode começar a reunir os documentos exigidos (Divulgação)

Diante da proximidade do período de declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e com o objetivo de auxiliar os contribuintes para a declaração do Imposto de Renda 2014, a Fradema Consultores Tributários criou uma lista com os 12 erros mais frequentes na declaração que consequentemente ocasionam na inclusão na malha fina.

O primeiro deles: digitar o ponto (.), em vez de vírgula (,), considerando que o programa gerador da declaração não considera o ponto como separador de centavos.

Segundo: não declarar todos os rendimentos tributáveis recebidos, como por exemplo: salários, pró-labores, proventos de aposentadoria, aluguéis etc.

Terceiro: não declarar o rendimento tributável recebido pelo outro cônjuge, quando a opção for pela declaração em conjunto.

Quarto: declarar o somatório do Imposto de Renda Retido na Fonte descontado do 13º salário, ao Imposto de Renda Retido na Fonte descontado dos rendimentos tributáveis e descontar integralmente este somatório do imposto devido apurado.

Quinto: declarar o resultado da subtração entre os rendimentos tributáveis e os rendimentos isentos e não tributáveis, ambos informados no comprovante de rendimentos fornecidos pela fonte pagadora (empresa).

Sexto: declarar prêmios de loterias e de planos de capitalização na ficha “Rendimentos Tributáveis”, considerando que esses prêmios devem ser declarados na ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva.

Sétimo: declarar planos de previdência complementar na modalidade VGBL como dedutíveis, quando a legislação só permite dedução de planos de previdência complementar na modalidade PGBL e limitadas em 12% do rendimento tributável declarado.

Oitavo: declarar doações a entidades assistenciais, quando a legislação só permite doações efetuadas diretamente aos fundos controlados pelos Conselhos Municipais, Estaduais e Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e limitadas em até 6% do imposto devido.

Nono: declarar rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/fefinitiva, como rendimentos tributáveis, como por exemplo o 13º salário.

Décimo: não declarar os Ganhos ou Perdas de Capital quando são alienados bens e direitos.

Décimo primeiro: não declarar os Ganhos ou Perdas de Renda Variável quando o contribuinte opera em bolsa de valores.

Décimo segundo: declarar despesas com planos de saúde de dependentes não relacionados na declaração do IR.

Documentação Exigida

A entrega da declaração do IRPF 2014 só começa em março, mas o contribuinte já pode começar a reunir os documentos exigidos.