Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ponte Rio Negro em Manaus ganha iluminação cênica na noite desta quinta-feira

O novo cartão postal do Amazonas vai ganhar iluminação especial para as festas de fim de ano

O sistema é formado por uma combinação de cores em um conjunto de 12 diferentes cenários

O sistema é formado por uma combinação de cores em um conjunto de 12 diferentes cenários (Chico Batata/ Reprodução Internet)

O governador Omar Aziz inaugura nesta quinta-feira (22), às 18h30, a iluminação cênica da ponte Rio Negro. O sistema destaca o mastro central e os pilares ao longo dos 3,6 quilômetros da ponte, realçando a beleza arquitetônica do monumento. Utilizando a moderna tecnologia LED, a iluminação cênica da ponte estreia com uma combinação especial de luzes para a comemoração do Natal e virada de ano.

 Controlado por meio de um software, o sistema de iluminação cênica é formado por uma combinação de cores em um conjunto de 12 diferentes cenários, o que permite a criação de iluminações exclusivas para datas comemorativas. Com o emprego das lâmpadas de tecnologia LED, a ponte Rio Negro torna-se o maior empreendimento de iluminação pública do Brasil com predominância da tecnologia, representando ganho em eficiência energética e economia. As lâmpadas emitem luz com qualidade superior as demais e reduz em pelo menos 50% o consumo de energia, além de baratear os custos com manutenção.

O sistema de iluminação cênica é composto por 258 postes metálicos e luminárias a LED ao longo da ponte, realçando estais e pilares, além de 342 projetos para a iluminação cênica no mastro central, 20 toneladas de cabos elétricos e oito transformadores de distribuição de energia.

 As luzes cênicas fazem parte do contrato de iluminação total da ponte Rio Negro, firmado após processo licitatório que selecionou a proposta do Consórcio Rio Negro Iluminação, no valor de R$ 17,5 milhões. Além da iluminação cênica, o contrato inclui a iluminação viária de toda a extensão da ponte e de cerca de 10 quilômetros dos acessos tanto do lado de Manaus quanto de Iranduba; o sistema de proteção contra cargas atmosféricas, que é composto pela estrutura de proteção dos pilares; e a iluminação e sinalização náutica, todos já inaugurados juntamente com a ponte em outubro deste ano.

 O governador Omar Aziz vai inaugurar o sistema de iluminação cênica da ponte a partir de um barco a cerca de 300 metros da ponte. Da embarcação, o governador vai acionar o sistema e ligar as luzes que vão dar realce artístico à segunda maior ponte estaiada do mundo.

Defensas

A Secretaria da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) conclui, neste mês de dezembro, a instalação do sistema de defensas do vão central da ponte Rio Negro e, até fevereiro de 2012, nos quatro canais secundários, dois em cada margem do rio. No vão central, já foram lançados todos os pontos de ancoragem das defensas e os flutuantes estão sendo posicionados no canal principal, segundo informou o secretário René Levy.

“No canal central são quatro. Duas entre a ponte e a Ponta Negra e a outra entre a ponte e o São Raimundo. Até fevereiro serão lançados as dos canais secundários, mais próximos às margens, quatro em cada um dos canais”, disse o secretário.

Marinha é responsável por controle

 Ao todo, 12 balsas flutuadoras serão implantadas no entorno das colunas do vão central e dos vãos marginais subsequentes. As balsas do vão central possuem 40 metros e as dos vãos marginais pouco mais de 20 metros. Tanto o vão central quanto os secundários terão dois sentidos de navegação, um para as embarcações que sobem e outro para as que descem o rio. Enquanto o sistema não é inaugurado, a Sociedade de Navegação, Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH) está fazendo a defensa da ponte com um empurrador e uma equipe de aquaviários especializados, que acompanham as embarcações, de passageiros ou cargas, com peso acima de 2 mil toneladas por peso bruto. “Essas embarcações são acompanhadas para evitar qualquer tipo de acidente. O empurrador faz a defensa garantindo a segurança da navegação e evitando colisões com os pilares”, explicou o presidente da SNPH, coronel Luiz Gonzaga.