Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Efeito Microsoft: Nokia manterá empregos na unidade de Manaus

Venda da divisão de celulares para a gigante Microsoft não afetará a vida dos 1.850 trabalhadores da unidade instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM)


Anderson teixeira (à esq.), vice-presidente da Microsoft para a América Latina, assegurou tranquilidade aos trabalhadores

Anderson teixeira (à esq.), vice-presidente da Microsoft para a América Latina, assegurou tranquilidade aos trabalhadores (Divulgação)

A continuidade das atividades da Nokia na planta instalada no Polo Industrial de Manaus (PIM) está garantida. A venda da divisão de celulares da companhia finlandesa para o grupo Microsoft, consolidada no último dia 25, não vai afetar o emprego dos aproximadamente 1.850 trabalhadores que operam na unidade fabril.

A garantia foi dada nesta quinta-feira (15) pelo vice-presidente executivo para América Latina da nova divisão da Microsoft, Anderson Teixeira, durante coletiva de imprensa, em São Paulo. O evento foi realizado para lançar os três primeiros modelos da marca Lumia, após a transação comercial efetuada entre as multinacionais.

Sem receio

Segundo o dirigente, não há motivo para receio sobre desativação de parte da planta ou nível de absorção dos funcionários, conforme foi especulado na época do anúncio da venda.

“Nada mudou. Vamos manter nossa força de trabalho integralmente na fábrica de Manaus. Vale lembrar que a Microsoft comprou o negócio de aparelhos da Nokia por um período de 10 anos. E neste intervalo, o interesse é de manter a estrutura de produção atual em Manaus”, afirmou.

Teixeira também demonstrou interesse da nova divisão da Microsoft em expandir a produção na capital amazonense. Embora não tenha detalhado investimentos, ele ressaltou que os três aparelhos recém-lançados pela companhia serão fabricados no parque fabril. “Trabalhamos com boas expectativas de expansão na fábrica de Manaus e contratação de mão de obra, dependendo da demanda de mercado dos novos aparelhos”, projetou.

Expectativas

O gerente geral da Microsoft Devices Group, Carmine Silvestri, acrescentou que além de mais mão de obra, é possível que a fábrica de Manaus ganhe, inclusive, novas linhas de produção. “Não posso adiantar o período em que as instalações vão ocorrer porque tudo vai depender da aceitação do produto pelo consumidor. Mas os planos existem”, afirmou.

O executivo destacou ainda que toda a área de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da empresa vai continuar concentrada no Instituto Nokia de Tecnologia (INdT), localizado em Manaus, visto que nele são desenvolvidas as plataformas e novas tecnologias. “É lá que são desenvolvidas as plataformas e novas tecnologias como a que permite ao usuário ter acesso à TV Digital embutida no aparelho. Temos o compromisso de não apenas produzir na capital do Amazonas, como também garantir inovação”, finalizou.

Líder até o ano de 2012

A transação da divisão de aparelhos da Nokia pra a Microsoft foi anunciada em setembro do ano passado e efetuada no final de abril deste ano. O investimento anunciado foi de 5,44 bilhões de euros.

Até 2012, a Nokia foi considerada líder mundial de telefones celulares , ano em que foi ultrapassada pela multinacional sul-coreana Samsung. Entretanto, desde 2007, o mercado de aparelhos celulares começou a ser modificado, com o lançamento do iPhone, pela Apple.

Com a negociação, a Microsoft espera recuperar o espaço perdido pela marca Nokia no mercado. As atividades de serviços e fabricação de materiais para operadoras de rede continuam sob a responsabilidade da finlandesa. Além disso, o prédio da sede da empresa em Manaus e todos os funcionários da divisão foram transferidos para a Microsoft.