Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Prazo para acompanhamento de saúde do Bolsa Família encerra nesta sexta-feira (11)

Muitos beneficiados conseguiram atendimento e fizeram a atualização dos dados sem correr o risco de ter o cartão cancelado. O acompanhamento no programa deve ser feito pelas famílias no mínimo uma vez por semestre

Thalita Rocha do Nascimento acordou cedo para levar o filho e fazer o acompanhamento semestral numa UBS

Thalita Rocha do Nascimento acordou cedo para levar o filho e fazer o acompanhamento semestral numa UBS (Euzivaldo Queiroz)

Tranquilidade e espera marcaram o penúltimo dia de acompanhamento dos beneficiados do programa Bolsa Família nas Unidade básica de Saúde (UBS) de Manaus. Muita gente conseguiu atendimento e fez a atualização dos dados sem correr o risco de ter o cartão cancelado.

De acordo com a coordenadora de Saúde Nutricional da Secretaria Municipal de Saúde (Semmsa), Tânia Batista, o período para as famílias fazerem o acompanhamento teve início em fevereiro e foi estendido até esta sexta-feira. “Foi prorrogado para as pessoas terem tempo suficiente e procurar atualizar os dados dos beneficiários”, disse Tânia.

O acompanhamento no Bolsa Família deve ser feito pelas famílias no mínimo uma vez por semestre. Segundo Tânia, todas as famílias inscritas tem o compromisso com a educação e a saúde dos filhos. “Crianças e mulheres são obrigadas a fazer esse acompanhamento. As crianças com menos de 7 anos devem ir ao posto de saúde e participar dos programas de imunização, vacinação e, consultas de crescimento e desenvolvimento, as gestantes devem fazer o pré-natal e as mulheres em idade fértil de 14 a 44 anos, devem participar dos programas de saúde , planejamento familiar”, explicou. “Todos os procedimento básicos da rede de saúde da mulher também devem ser observados”, complementou.

Thalita Rocha do Nascimento, 29, que faz o acompanhamento desde 2009, nunca deixa de trazer os três filhos para as consultas. “Sempre À noite me organizo para chegar logo cedo, às 8h, e procuro não perder nenhuma data. Meus filhos precisam desse acompanhamento são todos pequenos”, disse a dona de casa.

Somente em Manaus são inscritos no Bolsa Família 125 mil famílias, mas somente 56 mil participaram fazendo todos os programas de saúde, segundo a coordenadora do programa. “Minha expectativa é de que o restantes das famílias, que ainda não fizeram o acompanhamento, procurem uma UBS ainda hoje para que não tenham o benefício cancelado definitivamente”, disse.

Valores

O valor do benefício básico do programa Bolsa Família, do Governo Federal, foi reajustado em 10%, passando de R$ 70 para R$ 77 mensais. O reajuste foi anunciado, no dia 30 de abril, pela presidenta Dilma Rousseff (PT) em pronunciamento feito em rede nacional e oficializado no dia dois de maio em decreto publicado no Diário Oficial da União. O programa é o principal na área de Assistência Social do governo.

Reajuste valeu desde junho

A mudança nos valores pagos pelo programa Bolsa Família, do Governo Federal, entrou em vigor no dia 1° de junho. De acordo com o governo, no início deste ano, o valor médio do pagamento aos beneficiários do Bolsa Família era R$ 150,60.

O decreto 8.232/2014, que autorizou o reajuste de 10% no benefício, também alterou os valores que definem a situação de “pobreza” e “extrema pobreza”. Eles são importantes para definir quem pode entrar no rol de beneficiários do Bolsa Família. Antes, o programa atendia famílias com renda per capita de até R$ 140 mensais. O teto agora foi alterado para R$ 154.

Para o cálculo de famílias em situação de extrema pobreza, antes o governo considerava renda per capita mensal de até R$ 70 e agora vai incluir famílias que tenham renda mensal por pessoa até R$ 77. As famílias nessa situação têm direito a uma complementação, mesmo após o recebimento dos outros benefícios, para chegar a renda mensal per capita de R$ 77,01 e ultrapassar o limite da extrema pobreza.