Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vereador Bosco Saraiva anuncia pagamento de R$ 1 milhão à funcionários da CMM

Recurso é parte de uma dívida da Câmara Municipal de Manaus, corresponde à perdas salariais, com os servidores que chega hoje a R$ 14 milhões

Presidente do PRTB, Bosco Saraiva, diz que vai exigir vaga na Câmara Municipal

Bosco Saraiva disse que somente agora o orçamento da Câmara permite iniciar o pagamento da dívida dos servidores (Rubilar Santos)

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), anunciou, nesta sexta-feira (09), aos servidores da Casa, durante uma festa de homenagem às mães, que vai pagar R$ 1 milhão aos funcionários como parte de uma dívida que a CMM tem com seus empregados.

Segundo a Associação dos Servidores, a Casa deve R$ 14 milhões a aproximadamente 300 funcionários. O valor corresponde às perdas salariais que os empregados tiveram quando seus vencimentos foram convertidos para a Unidade Real de Valor (URV), em 1994, durante a mudança do Cruzeiro Real para o Real.

Com início marcado para junho, o pagamento de R$ 1 milhão anunciado ontem por Bosco Saraiva será realizado em seis parcelas. O presidente da CMM, que é pré-candidato a deputado estadual, disse que pretendia começar a sanar a dívida em 2013, mas as limitações orçamentárias não permitiram.

“Vocês sabem que estava muito apertado o orçamento no ano passado, mas conseguimos atravessar o ano e foi após o trabalho do diretor administrativo Rubenilson Massulo, do controlador Gilson Nogueira e do diretor financeiro Antônio Santino, que nos permitiu fazer com que ainda nesse semestre pudesse pagar”, declarou Bosco Saraiva.

O pagamento das perdas salariais dos servidores da CMM com o URV é uma luta antiga dos funcionários. O presidente da associação, Francisco Souza, disse esperar que as próximas parcelas sejam maiores. “Se todo ano tivermos apenas R$ 1 milhão vamos levar 14 anos para a conclusão do pagamento”, afirmou Souza.

O presidente da associação disse que os servidores querem que a dívida seja quitada em no máximo quatro anos. Souza lembrou que a luta pelo pagamento da URV vem desde 2002 e culminou com o direito reconhecido pela Justiça.

A Justiça determinou que a CMM pague a dívida em 2001. À época, o vereador Luiz Alberto Carijó (PDT) apresentou uma emenda autorizando o presidente da casa a fazer a transferência de R$ 1 milhão do departamento de contingência de imprevistos para o departamento de folha de pessoal.

Em fevereiro, a Câmara iniciou o pagamento também de dívidas trabalhistas de ex-funcionários da Casa pendentes desde 1999. Os valores das dívidas ultrapassariam R$ 3 milhões.

Vereador figura como pré-candidato

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Bosco Saraiva, vai ser candidato a uma das 24 vagas da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

No início de abril, Bosco Saraiva comunicou à casa que não assumiria mais o posto de prefeito em exercício de Manaus, nas ausências do prefeito Artur Neto (PSDB).

Umas da regras para quem vai disputar as eleições desse ano é não ter assumido o posto de chefe do Executivo a partir do dia 5 de abril.

“O meu afastamento é no sentido de eu compor uma candidatura a deputado estadual, como já foi anunciado, e a posse em qualquer momento, ainda que temporário, no Executivo inviabilizaria esta candidatura”, explicou Bosco, à época.

Quando Artur Neto sai de Manaus, quem assume a prefeitura é o 1º vice-presidente da CMM, Sildomar Abtibol (Pros). Isso porque o vice-prefeito, Hissa Abrahão (PPS), também é pré-candidato ao Governo do Amazonas, ficando impedido de assumir o posto de prefeito em exercício.

Artur Neto cumpre agenda fora de Manaus. E o vereador Sildomar Abtibo é o prefeito em exercício. Ele estava ontem na festa em que Bosco anunciou o pagamento de R$ 1 milhão aos servidores da CMM.