Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Omar Aziz trilha mesmos passos de Eduardo Braga ao renunciar mandato do Governo do AM

O governador Omar Aziz reedita neste mês praticamente os mesmos processos do antecessor Eduardo Braga em março de 2010, quando renunciou e apoiou o então vice dele (Omar) para o pleito daquele ano

Para disputar o Senado, o então governador Eduardo Braga entregou o cargo ao vice dele, Omar Aziz, que disputou a reeleição

Para disputar o Senado, o então governador Eduardo Braga entregou o cargo ao vice dele, Omar Aziz, que disputou a reeleição (Bruno Kelly)

Superexposição em Manaus e no interior, maratona de inauguração de obras e discursos de fim de mandato. Com o anúncio de que renunciará o Governo do Estado para disputar uma vaga no Senado Federal, o governador Omar Aziz (PSD) reedita neste mês praticamente os mesmos passos do antecessor Eduardo Braga (PMDB) em março de 2010, quando renunciou e apoiou o então vice dele (Omar) para o pleito daquele ano.

No mês de março, somente na área de Saúde, o Governo programou oito inaugurações. Duas já ocorreram e foram amplamente divulgadas. Os perfis institucionais e pessoais do governador Omar Aziz, do vice-governador José Melo (Pros) e da primeira-dama Nejmi Aziz (PSD), cotada para concorrer à Câmara Federal, massificam as ações do Governo. Comitivas de políticos têm acompanhado o governador nas inaugurações de reformas como a de escolas estaduais no Alto Solimões. Foi assim no dia 15 de março em Beruri e Anori.

Nas propagandas institucionais por meio de impressos, rádios e TVs locais, até mesmo obras prometidas na campanha e que não conseguirão ser entregues por Omar são exaltadas. Exemplo disso é a avenida das Flores e o acesso à cidade universitária, destaques nos vídeos institucionais dos PACs e hospitais particulares.

Turbinada

Outra promessa de campanha turbinada no primeiro trimestre deste ano é a implantação do programa Ronda no Bairro no interior do Estado. O programa foi iniciado em 2012, quando passou a ser implementado por etapas nas zonas de Manaus. Em todo o ano de 2013, apenas Humaitá recebeu uma versão do Ronda no Bairro. Já na reta final de 2013 e primeiro trimestre de 2014, seis municípios receberam eventos de lançamento do programa com a presença de políticos: Itacoatiara, Parintins, Manacapuru, Iranduba, Tabatinga e Tefé. A implantação do Ronda no Bairro em Coari, outro importante colégio eleitoral do interior, está marcada para hoje

A pouco mais de uma semana do fim do mandato de Omar Aziz, os funcionários do Estado correm contra o tempo para finalizar ao máximo que podem as obras. Nem mesmo a Seinfra tem estimativa de que obras serão inauguradas até semana que vem. O vice-governador José Melo, que com saída de Omar aditiva a sua pré-candidatura, terá até 5 de julho inaugurar obras em eventos. As inaugurações com a presença de candidatos são proibida pela legislação eleitoral durante a campanha.

Corrida para entregar obras

O senador Eduardo Braga enfrentou uma maratona de inaugurações no último mês na função de Governador do Estado. Na reta final, o então governador Braga participou de 17 eventos de inauguração entre reforma do Hospital 28 de Agosto, obras viárias na Torquato Tapajós e Max Teixeira e até inauguração da primeira etapa do Proama, que só entrou em funcionamento no ano passado. Na lista de Braga também entrou a reforma do Porto de São Raimundo que durou três anos, custou R$ 22 milhões e só funcionou um ano.

No mês de março de 2010, ainda havia uma expectativa sobre a possibilidade do grupo político apoiar a candidatura do então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, ao Governo do Estado. No entanto, nestes eventos o isolamento de Alfredo era claro. Para o pleito deste ano, Omar ainda não anunciou o candidato que irá apoiar ao Governo. No entanto, a maioria dos políticos com mandato do grupo têm acompanhado Melo nas comitivas do Governo.