Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Micro-ônibus escolar se envolveu em um acidente no ramal Castanheira da BR-174

O veículo que presta serviço para a Semed retornava de uma escola municipal localizada em um ramal de barro, km 17, quando começou a chover e o motorista fez uma manobra para evitar um acidente maior. Seis pessoas estavam a bordo

Micro-ônibus escolar sofre acidente no ramal Castanheira da BR-174

Micro-ônibus escolar sofre acidente no ramal Castanheira da BR-174 (Bruno Kelly)

Um micro-ônibus que fazia o transporte de alunos da Escola Municipal Luiz Freire de Oliveira, localizada no Ramal Castanheira, quilômetro 17, da BR-174 (rodovia federal que liga Manaus a Boa Vista, em Roraima) perdeu o controle na estrada de barro, saiu da pista e bateu em árvores, por volta do 12h desta terça-feira (11). Ninguém ficou ferido.

Segundo o motorista do micro-ônibus - de placas OAK–2235 -, Jean Carlos Campos, 39 anos, ele entrou no ramal com 25 alunos, todos com idade entre 4 e 10 anos, e os deixou na escola. Ele já estava retornando com quatro crianças e a gestora da escola, Lea Paes Cunha.

“Quando voltamos começou a chover e, como a estrada é de barro, o percurso ficou perigoso. Veio um carro em nossa direção e eu desviei, mas o pneu deslizou no barro e o veículo saiu da pista, batendo nas árvores”, relatou o motorista.

O micro-ônibus ficou atolado no barro e com a porta emperrada, presa às árvores, os quatro alunos tiveram que ser resgatados pela janela e receberam ajuda de um motorista que não teve a identidade revelada, e passava pelo local no momento do acidente.

Ao sair do veículo a gestora da escola conseguiu entrar em contato com os funcionários da escola, por meio de um telefone público, e eles acionaram um guincho para conseguir remover o veículo que estava atolado.

Jean Carlos disse, ainda, que quando chove os micro-ônibus não entram nesse ramal e que ele entrou porque não estava chovendo até então, e que a chuva os pegou somente na volta.

“É comum atolar os veículos aqui, é muito perigosa essa estrada, e quando eu vi o carro se aproximando tive que desviar, porque o acidente poderia ser pior. Aqui perto tem um precipício, se o micro-ônibus caísse iríamos capotar”, alertou.

*Com informações do repórter Jhonny Lima