Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ministério da Saúde divulga balanço dos casos de dengue registrados no início do ano

AM está entre os dez estados com maior incidência da doença, atrás apenas de Tocantins na Região Norte; apesar disso, o número de casos registrados nos dois primeiros meses do ano diminuiu 80% na comparação com 2013

A eliminação dos focos de mosquitos transmissores da dengue foi debatida

Apesar da redução, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, ressaltou que é preciso que a população permaneça alerta (Arquivo AC)

O Ministério da Saúde, do Governo Federal, divulgou nesta terça-feira (18) o balanço dos casos de dengue registrados no primeiro bimestre de 2014 no Brasil. Entre janeiro e fevereiro, foram 87.136 ocorrências, uma diminuição de 80% na comparação com o mesmo período do ano passado, que registrou 427.678 casos.

O Amazonas aparece na lista com a segunda maior incidência da Região Norte: foram 1.991 casos, atrás do Tocantins (com 2.122), mas mesmo assim entre os dez estados que concentram o maior número de casos do país. Juntos, esses estados – Goiás (com 22.850 casos), São Paulo (16.147), Minas Gerais (14.089), Paraná (6.851), Espírito Santo (4.093), Rio de Janeiro (2.608), Mato Grosso (2.208) e Ceará (2.082), além de Amazonas e Tocantins – responderam por mais de 86% das ocorrências da doença nestes dois primeiros meses.

1.459 municípios participaram do levantamento, 48% a mais do que na pesquisa de 2013. Desses, 321 municípios estão em situação de risco, 725 em situação de alerta e 413 em situação considerada satisfatória. O percentual de cidades em situação de risco chega a 22% do total. Em 2013, o índice era 27%. As cidades com o maior número de casos foram: Goiânia (GO), com 6.089; Luziânia (GO), com 2.888; Aparecida de Goiânia (GO), com 1.838; Campinas (SP), com 1.739; Americana (SP), com 1.692; Belo Horizonte (MG), com 1.647; Maringá (PR), com 1.540; São Paulo (SP), com 1.536; Brasília (DF), com 1.483 e Campo Belo (MG), com 1.410.

Também é revelado que o número de casos graves diminuiu de 2.621 em 2013 para 420 neste ano, e o de mortes, de 192 para apenas 9, uma queda de 95%.

Todas as regiões do país reduziram o número de casos no primeiro bimestre de 2014. A Região Sudeste conseguiu o melhor resultado, passando de 232,5 mil notificações em 2013 para 36,9 mil. Em segundo lugar está o Centro-Oeste, que passou de 122,8 mil (2013) registros para 28,2 mil (2014); seguido do Nordeste, que teve queda de 29,6 mil (2013) para 7,9 mil (2014); Norte, de 22,3 mil (2013) para 6,9 mil (2014) e Sul, de 20,3 mil (2013) para 6,9 mil (2014).

Para o ministro Arthur Chioro, apesar da redução nos números da dengue – resultado do esforço conjunto da população e dos governos municipais, estaduais e do Ministério da Saúde – é preciso manter as ações de prevenção. “[Os resultados] não nos permitem comemoração”, disse, “Estamos no meio da temporada, apenas finalizando o verão”, completou. Noventa por cento dos casos de dengue registrados no país todos os anos entre janeiro e maio.

* Com informações do Ministério da Saúde e da Agência Brasil.