Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Pagamento de 13º a metalúrgicos do AM injetará R$ 197 milhões na economia

Valor corresponde a 2,9% do total nacional que é R$ 6,8 bilhões. Na comparação com 2012, houve um crescimento de 9,4% no montante pago aos trabalhadores da categoria

Amazonas é o estado que mais se destaca na Região Norte com 2,9% do montante nacional

Amazonas é o estado que mais se destaca na Região Norte com 2,9% do montante nacional (ACRITICA/AC)

Até o final de dezembro, o pagamento do 13º salário de 2013 aos quase 2,5 milhões de metalúrgicos de todo o país somará aproximadamente R$ 6,8 bilhões na economia. De acordo com levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Amazonas é o estado que mais se destaca na Região Norte com 2,9% do montante, correspondente ao valor de R$ 197 milhões.

Segundo o órgão, o estudo feito leva em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), portanto estão descritos apenas os metalúrgicos do mercado formal de trabalho.

Os 2.463.093 trabalhadores do setor metalúrgico no Brasil participam com 34,84% dos recursos pagos aos trabalhadores formais da indústria. Esse mesmo montante representa ainda 6,91% do total que será injetado na economia brasileira entre todos os setores.

Em relação aos números apresentados para outras regiões, aponta-se que a Região Sudeste responde por aproximadamente 70% do 13º salário estimado do setor metalúrgico, equivalente a quantia de R$ 4,8 bilhões do total. Para a Região Sul estima-se que deverá ser pago 22% dos recursos estimados. Na seqüência aparece o Nordeste (4,0%); Norte (3,4%) e Centro-Oeste (1,2%).

As unidades da Federação que mais contribuem para o total de R$ 6,8 bilhões são: São Paulo com R$ 3,5 bilhões (pouco mais de 51% do valor total); Minas Gerais, com R$ 739 milhões; (10,8%); Rio Grande do Sul com R$ 646 milhões (9,4% do total) e Paraná com R$ 448 milhões (6,6% do total); no Nordeste a Bahia com pouco mais de R$ 103 milhões (1,5% do total) e no Centro-Oeste o Estado do Goiás com R$ 48 milhões (0,70% do total).

*Com informações do Dieese