Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Peixeiro é morto quando chegava à Feira da Manaus Moderna

A vítima, também chamado de “Abutre”, era bastante conhecida entre os feirantes da área central da cidade. Polícia suspeita que o homem tenha reagido a um assalto

"Abutre" foi morto quando chegava em seu box de venda de peixe na Feira Manaus Moderna.

"Abutre" foi morto quando chegava em seu box de venda de peixe na Feira Manaus Moderna. (Reprodução/Facebook)

O vendedor de peixes Sidney Santana da Silva, 51 anos, também conhecido como "Abutre", foi morto no início da manhã desta quinta-feira (21), na rua Barão de São Domingos, enquanto chegava para trabalhar em seu box na Feira da Manaus Moderna, no Centro da capital. O crime ocorreu quando dois homens em uma motocicleta não identificada abordaram a vítima e dispararam quatro vezes, fugindo em seguida.

De acordo com testemunhas, a vítima sofreu uma tentativa de roubo por volta das 5h30 desta quinta. Sidney, que é dono de uma banca de venda de peixes na feira, chegou a ser socorrido pelo seu irmão, Edney Santana, e por mais um amigo. Ele foi levado para o Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul, porém, não resistiu aos ferimentos e veio a falecer por volta das 6h30.

"Abutre" era figura bastante carismática entre os peixeiros do local e era conhecido por todos. O caso foi registrado na 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e posteriormente encaminhado para o 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP). 

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para ser periciado. Policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) deverão investigar o assassinato de agora em diante.

Feira perigosa

É o segundo caso de execução envolvendo feirantes na área da Manaus Moderna em menos de uma semana. No último domingo, o feirante Darlan Rodrigues Alves, de 31 anos, foi executado com sete tiros enquanto estava em seu Box, na Feira da Banana.

Trabalhadores da área costumam chegar muito cedo para assumir suas atividades no setor e por conta disso são mais vulneráveis a assaltos.