Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Polícia divulga laudo oficial sobre acidente entre caçamba e micro-ônibus, em Manaus

Peritos do Instituto de Criminalística constataram que a caçamba não apresentava falha mecânica, mas que estava acima da velocidade permitida quando houve a colisão com micro-ônibus

Policiais militares no local do acidente, na noite de sexta (28). Eles estavam ajudando na remoção dos sobreviventes

(Clóvis Miranda)

O Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil do Amazonas divulgou oficialmente, nesta terça-feira (22), o resultado da perícia sobre o acidente entre a caçamba e o micro-ônibus 825, ocorrido no dia 28 de março, em Manaus, e que fez 15 vítimas fatasie e deixou 16 pessoas feridas.

De acordo com o laudo, a caçamba, que prestava serviços para a Prefeitura de Manaus, não apresentou falhas mecânicas e que o tacógrafo, aparelho que marca a velocidade do veículo, estava entre 80 a 90 quilômetros por hora. Ou seja, o motorista dirigia acima da velocidade permitida naquele ponto da avenida Djalma Batista, onde aconteceu a colisão.

As informações já haviam sido divulgadas previamente no início do mês de abril, mas só foram confirmadas agora pelos peritos do I.C. O acidente que deixou 15 vítimas fatais e 16 feridos é considerado um dos mais trágicos na história do trânsito de Manaus.

Nesta semana, um laudo da Polícia Civil mostrou que o motorista da caçamba, Ozaias Costa de Almeida, 36, que morreu na colisão, havia ingerido bebida alcoólica e cocaína horas antes do acidente. A punibilidade do motorista foi extinta com a morte, mas se ele estivesse sobrevivido ao acidente a polícia poderia responsabilizá-lo por homicídio culposo em direção de veículo automotor. 

Outro indício que coloca no motorista Ozaias a culpa pelo acidente foi o depoimento do acompanhante dele dentro da caçamba, o operador de retroescavadeira Raimundo Nogueira dos Santos, 46. Raimundo disse ao delegado Luiz Humberto Monteiro, da Delegacia de Acidentes de Trânsito (Deat) que pediu para Ozaias diminuir a velocidade.

Ao final da coletiva de imprensa na sede do Instituto de Criminalística, os peritos informaram que o laudo será enviado para o delegado Humberto, da Deat. O delegado Emerson Negreiros, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) disse no sábado (19) que o inquérito policial sobre o acidente deve ser finalizado e remetido à Justiça nos próximos 15 dias.

Indenização

A Prefeitura de Manaus e a empresa Etacom podem ter de indenizar familiares das vítimas do acidente entre micro e caçamba. Caso o motorista da caçamba, Ozaias, seja considerado culpado pela tragédia ao final do inquérito, parentes das vítimas e os donos do micro-ônibus podem exigir ressarcimento moral e material.