Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Porto de Humaitá está interditado e corre risco de desmoronar

Utilizado para embarque e desembarque de cargas e passageiros, porto enfrenta cheia do rio Madeira com a estrutura seriamente comprometida

Porto de Humaitá sofre com a cheia do rio Madeira todos os anos, mas danos recentes na estrutura podem fazê-lo desabar a qualquer momento, alerta a supervisora Márcia Merklein

Porto de Humaitá sofre com a cheia do rio Madeira todos os anos, mas danos recentes na estrutura podem fazê-lo desabar a qualquer momento, alerta a supervisora Márcia Merklein (Raolin Magalhães)

O terminal hidroviário de Humaitá (a 675 km de Manaus), utilizado para embarque e desembarque de cargas e passageiros, está interditado pela Marinha do Brasil desde o dia 23 de dezembro do ano passado. De acordo a supervisora operacional da unidade, Márcia Merklein, “nesse período de cheia do rio Madeira, os problemas são constantes, porém, desta vez, a gravidade é bem maior, pois a qualquer momento a estrutura pode desabar”, afirmou.

Os galhos e toras de árvores que descem o rio Madeira engatam nos cabos de aço, que são armados para dar sustentação à base do terminal, e se acumulam, dificultando o escoamento das águas. Com a forte correnteza, a estrutura não está resistindo à força da água e vem cedendo. “Precisamos priorizar a fiscalização preventiva, mas, infelizmente, não temos estrutura local para manter as ações de prevenção em atividade constante, para que problemas como este sejam evitados”, continuou a supervisora.

Danos ao patrimônio
Dois cabos de aço, que garantem a sustentação do terminal, estão quebrados, e uma base que liga a ponte até o cais ficou solta (foto), podendo se desprender a qualquer momento.

Dificuldades administrativas
Ainda segundo Merklein, existe descaso por parte da administração, uma vez que todos os problemas são informados oficialmente, mas nenhuma das medidas sugeridas é tomada, e os problemas do porto se agravam cada vez mais.

Providências
Vereadores de Humaitá estiveram no local, em reunião com a supervisão do terminal, e pedem medidas urgentes para solução do problema, de acordo com o presidente do Legislativo municipal, Rademacker Chaves (PRP). “Os problemas são constantes, e o descaso é total. O poder legislativo municipal, com a atuação de todos os parlamentares, está apurando os problemas ocorridos nos últimos tempos com o terminal, e,  se necessário, iremos entrar com uma representação no Ministério Público, para que sejam apuradas as causas desses danos e prejuízos ao patrimônio local, que colocam em risco a vida da população humaitaense”, finalizou o presidente.