Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Números da Copa em Manaus mostram sucesso de sede e dão esperança para um legado

Com bastante entusiasmo Arthur Neto e José Melo divulgam os números da participação da cidade-sede no Mundial da Fifa, que recebeu pessoas de 30 países e arrecadou mais de R$ 4 bilhões. A utilização da Arena da Amazônia no pós-Copa também foi revelada

Prefeitura e governo apresentam o balanço da Copa em Manaus.

Prefeitura e Governo apresentam o balanço da Copa em Manaus (Divulgação)

“Nós passamos a sensação de uma cidade encantada”. Foi assim que o prefeito de Manaus, Artur Neto, se expressou sobre a Copa do Mundo realizada na capital amazonense. Representantes dos governos estadual e municipal se reuniram em uma entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (15), no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, para divulgar o balanço geral da participação de Manaus enquanto cidade-sede na maior competição de futebol do mundo.  

De acordo com o secretário da Fundação Municipal de Cultura e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, a capital recebeu visitantes de 30 países durante o Mundial. Aproximadamente 250 milhões de pessoas assistiram aos jogos na Arena da Amazônia pela televisão em todo o planeta. A arrecadação foi de cerca de R$ 4,37 bilhões. Segundo o Estado, foram 32 mil profissionais qualificados trabalhando na Copa.

Somente o Fifa Fan Fest local recebeu mais de meio milhão de pessoas ao longo de 25 dias de festa, o que ajudou a transformar Manaus na terceira cidade com maior público entre as cidades-sede. O Complexo da Ponta Negra recebeu 13 atrações nacionais e 56 locais e teve cerca de 290 toneladas de lixo recolhido do local, sendo que 12 mil quilos são de material reciclável. 


Na coletiva, o governador José Melo disse, ainda, que Manaus cresceu 20% somente de 2013 para cá. No quesito segurança, por exemplo, houve uma redução de 5,3% nas ocorrências policiais. O governador ainda confirmou que a administração da Arena da Amazônia ficará, por enquanto, a cargo da Fundação Vila Olímpica (FVO).

“Desde antes de a Arena ficar pronta nós contratamos uma empresa de consultoria que está elaborando um estudo, que vai ficar pronto até o final do próximo mês de agosto, sobre como a arena e todo esse complexo construído, pode ser utilizado”, disse o governador, informando que, após o estudo pronto, será iniciado o processo licitatório para a administração do estádio, quando serão realizadas audiências públicas para discutir o assunto com a população e todos os setores interessados. Enquanto isso, a Arena será administrada pela Fundação Vila Olímpica (FVO).

José Melo também afirmou que já existem 11 pedidos de utilização da arena para a realização de eventos não esportivos, como shows de artistas nacionais e internacionais. Ele também informou que Manaus poderá receber alguns jogos de times internacionais. “Quando estava vindo para cá recebi uma ligação de membros da FIFA informando que a Arena da Amazônia e a Arena de Cuiabá foram escolhidas para receber alguns jogos pós-Copa”, adiantou.


O prefeito Artur Neto também comentou sobre os Centros Oficiais de Treinamentos da Copa (COTs), os estádios Ismael Benignmo (Colina), localizado na Zona Oeste de Manaus, e o Carlos Zamith, situado na Zona Leste. “Nós temos agora dois estádios e com eles vamos estimular o futebol amazonense para alcançar o ressurgimento do esporte”, disse o prefeito.

Artur ainda citou o Peladão, campeonato de futebol amador promovido pela Rede Calderaro de Comunicação há mais de 40 anos, como um dos fatores para trazer o torcedor amazonense de volta aos estádios. “O amazonense apoia todos os esportes e eventos como o Peladão e a Copa dos Bairros. O que precisamos é de uma boa organização. Não me nego a ajudar, mas gostaria de uma proposta de transformação dos clubes em empresa. Os grandes times precisam ser revitalizados de baixo para cima”, explicou.

*Com informações da repórter Lorenna Serrão