Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Produção de petróleo e gás do país em março é a 2ª maior da história

Apesar de problemas envolvendo a Petrobras, atividades de extração de combistíveis bateram recordes no Brasil no período

refinaria petrobras

Plataforma de produção de petróleo no oceano (Arquivo A CRÍTICA)

A produção de petróleo e gás do Brasil somou 2,643 milhões de barris de óleo equivalente ao dia em média em março, o segundo maior volume da história, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados nesta segunda-feira.

Com recordes na produção do pré-sal e na produção de gás natural, além de um aumento das atividades de petroleiras estrangeiras no país, a extração em março só ficou atrás da registrada em janeiro de 2012, quando o Brasil produziu 2,678 milhões de barris de óleo equivalente (boe).

A produção da Petrobras, que responde por mais de 90 por cento da extração de petróleo e gás no Brasil, cresceu 4,2 por cento em relação a março de 2013, para 2,266 milhões de barris de boe, ficando praticamente estável ante fevereiro.

Mas foi a extração das petroleiras estrangeiras que atuam no Brasil que teve crescimento mais expressivo.

A britânica BG Group, segunda produtora do Brasil, produziu 70,879 mil barris de óleo equivalente, aumento de 83 por cento ante o ano anterior e com pouca mudança na comparação com fevereiro.

A terceira produtora do país, a norueguesa Statoil, viu sua produção subir mais de 10 vezes em relação a março de 2013, para 47,497 mil barris. A extração da empresa foi de 2,5 por cento maior ante fevereiro.

A Shell mais que dobrou a produção ante o mesmo mês do ano anterior, para 42,726 mil boe, crescendo em 50 por cento a extração ante fevereiro.

Petróleo e gás

Em março, a produção de petróleo somou 2,119 milhões de barris diários, alta de 1,4 por cento na comparação com o mês anterior e de 14,4 por cento em relação a março de 2013.

Já a produção de gás natural atingiu um recorde de 83,4 milhões de metros cúbicos por dia, aumento de aproximadamente 8 por cento em relação a março de 2013 e cerca de 0,2 por cento em relação ao mês anterior, quando havia atingido recorde.

A produção no pré-sal superou em 2,4 por cento a de fevereiro, totalizando 483,4 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 395,9 mil barris de petróleo e 13,9 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural.

Em torno de 91,1 por cento da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras.

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, da Petrobras, foi o de maior produção de petróleo, com média de 263,9 mil barris por dia. O maior produtor de gás natural foi o campo de Mexilhão, na bacia de Santos, com média diária de 6,7 milhões de metros cúbicos.

A plataforma P-52, localizada no campo de Roncador, produziu, por meio de 14 poços a ela interligados, cerca de 135,1 mil barris de óleo equivalente por dia e foi a unidade com maior produção.

Já a produção de gás natural atingiu um recorde de 83,4 milhões de metros cúbicos por dia, aumento de aproximadamente 8 por cento em relação a março de 2013 e cerca de 0,2 por cento em relação ao mês anterior, quando havia atingido recorde.

A produção no pré-sal superou em 2,4 por cento a de fevereiro, totalizando 483,4 mil barris de óleo equivalente por dia, sendo 395,9 mil barris de petróleo e 13,9 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural.

Em torno de 91,1 por cento da produção de petróleo e gás natural foram provenientes de campos operados pela Petrobras.

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, da Petrobras, foi o de maior produção de petróleo, com média de 263,9 mil barris por dia. O maior produtor de gás natural foi o campo de Mexilhão, na bacia de Santos, com média diária de 6,7 milhões de metros cúbicos.

A plataforma P-52, localizada no campo de Roncador, produziu, por meio de 14 poços a ela interligados, cerca de 135,1 mil barris de óleo equivalente por dia e foi a unidade com maior produção.