Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Quadrilha rouba mais de R$ 100 mil de banco em Boa Vista do Ramos (AM) e foge em voadeira

Durante a ação, um dos criminosos entrou no banco armado, rendeu o segurança e amarrou o gerente, enquanto outros dois ficaram do lado de fora: um portando um fuzil e outro na pequena embarcação, esperando os comparsas

Nos últimos meses Boa Vista do Ramos passou por mudanças constantes na prefeitura municipal. Agora, Marlon Trindade terá que deixar a prefeitura e retornar à Câmara Municipal

Após o rápido assalto, os criminosos conseguiram fugir pelo rio Amazonas, que banha Boa Vista do Ramos (foto). Guarnições da PM de dois municípios fazem as buscas pelo bando (Euzivaldo Queiroz)

Uma quadrilha roubou mais de R$ 100 mil de uma agência bancária do Bradesco em Boa Vista do Ramos, município a 269 quilômetros de Manaus. De acordo com o coronel da Polícia Militar (PM) Valadares Pereira de Souza Júnior, comandante do Batalhão de Parintins, responsável pelo município de Boa Vista dos Ramos, os suspeitos fugiram do local em uma voadeira, passando depois para uma lancha mais potente, e conseguiram escapar sem serem identificados.

A PM informou que, por volta de 12h desta quinta-feira (28), quatro homens deram início ao assalto, assim que entraram na agência. Durante a ação, um dos criminosos portava uma pistola, e a usou para render a segurança e subtrair o dinheiro. Dois ficaram do lado de fora enquanto isso, sendo que um deles portava um fuzil e o último ficou na voadeira, esperando os comparsas.

O gerente do banco foi rendido e amarrado enquanto a quantia era retirada dos caixas. Transeuntes, ao notar o que acontecia, chamaram o delegado da cidade, que morava perto do banco. Ele acionou uma guarnição policial, que foi dividida em dois grupos: um rumou para o banco e encontrou o gerente amarrado junto ao cofre, mas não os bandidos, que já haviam partido; enquanto o outro foi para a orla do rio Amazonas, que banha a cidade e é próxima do local do crime, para começar a procurar a quadrilha pela via fluvial.

A guarnição de Boa Vista dos Ramos começou a perseguição aos assaltantes em duas lanchas, percorrendo o rio em direção ao município de Maués, a quilômetros 356 quilômetros da capital amazonense. Quando recebeu a informação de que os suspeitos foram vistos pela última vez saindo da voadeira e embarcando em uma lancha de motor mais potente, a PM contactou o Batalhão de Maués, que mandou outras três lanchas percorrerem o rio no sentido contrário, a fim de encontrar os ladrões.

Até a publicação desta matéria, as guarnições das duas cidades já estavam juntas e deram início a uma busca nas comunidades ribeirinhas localizadas no trecho do rio Amazonas, entre Maués e Boa Vista dos Ramos, onde os policiais suspeitam que os criminosos estejam escondidos. Eles iniciaram a busca nas três principais comunidades deste trecho: Amandi, São José do Cucuí e São João do Lago Preto. O coronel Valadares acredita que entre 20 e 30 policiais estejam participando da operação.