Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Reunião do Codam é marcada por polêmica sobre situação da ZFM

Titular da Seplan, Airton Claudino, critica pessimismo em relação à Zona Franca e provoca reação em cadeia, na última reunião do órgão em 2013

Reunião Codam

Na última reunião do ano, em clima nada amistoso, conselheiros aprovaram R$ 321 milhões em investimentos (Winnetou Almeida)

A última reunião no ano do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam) aprovou 38 projetos industriais e R$ 325 milhões em investimentos para o Estado. Entretanto, o grande destaque do encontro ficou por conta dos “embates” travados entre conselheiros e pessoas que acompanhavam o evento, realizado no auditório da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), na tarde de ontem.

Em seu discurso de abertura, o titular da Seplan, Airton Claudino, enalteceu os números da Zona Franca de Manaus no ano e disse que os “mercadores do apocalipse” foram deixados para trás. Claudino ainda “alfinetou” os críticos internos do modelo ZFM. “A Zona Franca é o único projeto de desenvolvimento econômico que deu certo no Brasil. Enfrentamos vários adversários, como a concorrência chinesa e a guerra fiscal suja que outros estados praticam. O pior é que ainda existe o fogo amigo. Muitas vozes no próprio Estado se levantam para criticar o modelo. Mas ela segue viva. Acredito que a prorrogação vai sair e espero estar aqui vivo em 2064 para acompanhar uma nova rodada sobre a prorrogação da ZFM”, disse.

A reunião seguiu normalmente até que o presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon), Marcus Evangelista (na foto) - que acompanhava a reunião da plateia - pediu a palavra. Além de apresentar alguns números de um estudo feito pelo Corecon que demonstram o recuo das atividades da ZFM nos último nove anos, Evangelista rebateu Claudino. “Quando o Corecon critica o modelo ZFM não quer dizer que seja contra a Zona Franca. O que não podemos é achar que está tudo bem. Nós observamos alguns índices que eu gostaria de compartilhar aqui com vocês. Entre 2005 e 2013, houve um recuo de 3,35% na implantação de projetos industriais no Codam. Hoje, temos 470 fábricas efetivas no Distrito Industrial. Em 2005, eram mais de 500. Isso implica em uma taxa de natalidade de -1,22%. Houve ainda uma redução de -2,81% nos projetos de diversificação e implantação e -15,36 em serviços. Não podemos fechar os olhos para estes dados”, argumentou Marcus. Claudino, por sua vez, preferiu amenizar o clima ao dizer que não quis atingir o Corecon quando falou do “fogo amigo”.

Setor primário
Representante da Fecomercio na reunião de ontem, o empresário José Azevedo criticou o fato de o Estado continuar apresentando uma produção de alimentos irrisória neste ano. Azevedo também disparou contra a 40ª edição da Feira de Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro), dizendo que a estrutura disponibilizada para o evento neste ano foi muito ruim. O Secretário Estadual de Fazenda Afonso Lobo, saiu em defesa do Governo e justificou a estrutura precária da Expoagro neste ano. “O Governo não conseguiu estruturar um bom terreno em Iranduba para a feira, mas, como os produtores queriam realizar a Expoagro, ela acabou sendo feita em proporções menores do que estamos acostumados”, contou Lobo.

Tablets dominam pauta de projetos em todo o ano
Ao longo de 2013, as reuniões do Codam foram “dominadas” por projetos para fabricação de tablets. Foram aproximadamente R$ 750 milhões em investimentos na área.

Nesta terça, por exemplo, a Cal-Comp Industria e Comércio aprovou a produção de tablets na empresa. Os investimentos são da ordem de R$ 19.680 milhões e vão gerar 99 novos postos de trabalho na empresa. Na reunião de ontem, foram aprovados 18 projetos de implantação, 17 de linhas de diversificação e duas de atualização.

Um dos destaques ficou por conta da Philco, que apresentou propostas para produção de condicionador de ar do tipo split, forno de microondas e rádio reprodutor de CD e DVD. Os investimentos são de R$ 105,7 milhões e devem gerar 383 postos de trabalho na empresa.

A Lite-on Mobile Industria e Comércio de Plásticos LTda, aprovou a produção de placas de circuito impresso montada e conversores CA/CC para notebook. Os investimentos são da ordem de R$ 71,3 milhões e vão gerar 356 empregos.

Os conselheiros também aprovaram o projeto da Parintins Indústria para o beneficiamento de peixe, estimado em R$ 916 mil e previsão de 33 postos de trabalho no município dos bois Garantido e Caprichoso.

A Pionner do Brasil aprovou a produção de rádios veiculares com DVD e GPS integrados. A empresa pretende investir R$ 9.080 milhões e abrir 58 novas vagas em sua produção.

Ao longo do ano, o Codam aprovou 217 projetos industriais e a soma de R$ 5.9 bilhões em investimentos em 2013, o que devem gerar 11.509 novos postos de trabalho nos próximos três anos. Um dos maiores investimentos aprovados no ano foi o da Digibrás, para produção de tablets. A empresa pretende aplicar R$ 567 milhões no projeto e gerar 144 empregos.

O projeto para produção de condicionadores do ar tipo split da Dailkin também tem números altos. São R$ 252 milhões disponibilizados e 696 novos postos de trabalho. A multinacional holandesa Procter e Gamble, vai aplicar R$ 285 milhões na produção de aparelhos de barbear e cartuchos de lâminas no Polo Industrial de Manaus, gerando 400 empregos.