Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Servidores do TJAM vão trabalhar no aeroporto e Arena durante a Copa do Mundo

Os servidores da Justiça com fluência em inglês e outros idiomas terão preferência na hora da escolha para trabalharem nos postos da Justiça Estadual orientando os torcedores

Policiais do Amazonas estarão com forças especiais em pontos estratégicos da Arena Amazônia, para intervir com agilidade em caso de necessidade

Policiais do Amazonas estarão com forças especiais em pontos estratégicos da Arena Amazônia, para intervir com agilidade em caso de necessidade (Divulgação/ Agecom)

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) vai começar a selecionar os servidores da instituição que irão trabalhar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e na Arena da Amazônia, durante a realização da Copa do Mundo. A preferência é por funcionários que falem inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e outros idiomas, que vão orientar turistas e torcedores sobre direito do consumidor.

Segundo o coordenador do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos do TJAM, o juiz de Direito Rogério José da Costa Vieira, a primeira providência foi comunicar à área de Recursos Humanos do Tribunal a necessidade de selecionar servidores com fluência em línguas estrangeiras. “Já solicitamos ao departamento competente, pois trata-se de uma necessidade. E a fluência em inglês é essencial. Se tiver alguém com fluência em alemão, francês, espanhol e italiano, melhor ainda. Temos de ter um quadro se servidores aptos para atender o público, inclusive o estrangeiro, que vem para a Copa. Nosso servidores devem estar preparados para falar com os turistas-torcedores”, afirmou o juiz Rogério Vieira, que também é titular da 19ª Vara Cível e de Acidentes do Trabalho da Comarca de Manaus.

O tribunal estará com um Juizado funcionando no Centro de Convenções, ao lado da Arena da Amazônia, e um Posto do Juizado Especial Cível, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

Contratação de intérpretes

O magistrado explicou que há a necessidade de contar com um servidor que fale a língua dos países que vão jogar em Manaus na Copa do Mundo e demonstrou uma preocupação com a Croácia, onde se fala o servo-croata. “Com certeza vai ser difícil ter um servidor do tribunal falando esse idioma, mas, se possível, vamos ter um intérprete para cada país que vai jogar em Manaus”, explicou o magistrado.

Os times de Camarões e Croácia irão se enfrentar no campo da Arena da Amazônia no dia 18 de junho, conforme cronograma já divulgado pela Fifa. Já Camarões, apesar de o país possuir mais de 200 dialetos, os principais idiomas são o francês e o inglês.

Aeroporto

Segundo Rogério Vieira, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, vai ser utilizada a estrutura do projeto Justiça Itinerante, mas os servidores não vão atuar no ônibus do projeto. A ideia é ter uma sala que atenda as necessidades do turista. Nesse local, o atendimento vai ser basicamente voltado para o Direito do Consumidor.

“A intenção é termos, no aeroporto, voluntários na área do Direito, a partir do 3º ano, e com fluência em algum idioma, especialmente o inglês. Nesse caso, vamos inciar os trabalhos a partir do dia 05 de junho, encerrando no dia 20 de julho. Os voluntários que por ventura forem selecionados vão ganhar um certificado de atividades extracurriculares. Em princípio, o Juizado no aeroporto vai funcionar das 06h00 até meia-noite, mas a nossa ideia é fazê-lo funcionar 24 horas”, disse Rogério Vieira.

Reunião com CNJ

Representantes do TJAM estarão em Brasília, no próximo dia 19, para participar de uma reunião com a finalidade de acertar os últimos detalhes em relação à implantação do Juizado do Torcedor, em Manaus. A reunião será no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A portaria nº 173/2014 que criou a Coordenadoria do Juizado do Torcedor e de Grandes Eventos, no Centro de Convenções, ao lado da Arena da Amazônia e o Posto do Juizado Especial Cível, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, foi assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, atendendo à Recomendação nº 45, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), do dia 17 dezembro de 2013, em relação aos jogos nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014.

O JTGE vai atender conflitos de natureza cível, criminal e fazendárias, exclusiva e diretamente decorrentes do evento ao qual se vincula seu funcionamento, bem como dos relacionados à aplicação da Lei n.º 10.671/2003, e as causas cíveis de menor complexidade e criminais de menor potencial ofensivo. Não serão recebidas causas criminais de competência do Tribunal do Júri. Após o encerramento dos trabalhos do Juizado no evento, as medidas distribuídas, mesmo que não solucionadas definitivamente, deverão ser redistribuídas às unidades competentes.

*Com informações da assessoria