Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Trabalhadores da Ambev podem decidir por paralisação em Manaus nesta terça (6)

Entre os motivos alegados pelo sindicato estão dificuldades em negociações de salários e benefícios e o alto índice de acidentes de trabalho no setor

Segundo CNTA, o Amazonas tem 3,5 mil trabalhadores do setor de bebidas

Segundo CNTA, o Amazonas tem 3,5 mil trabalhadores do setor de bebidas (Luiz Vasconcelos/ Arquivo A CRÍTICA)

A Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins) promete realizar nesta terça (6), reunião extraordinária com entidade representante dos trabalhadores do grupo Ambev de Manaus.

Diante da atual falta de abertura de negociação de pauta nacional com a companhia, a CNTA Afins (que representa, em terceiro grau, cerca de 32 mil trabalhadores da Ambev no Brasil) discutirá com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Bebidas em Geral em Manaus (AM) formas de manifesto e possível paralisação da categoria na região, já que o sindicato enfrenta dificuldades para avançar nas negociações de salários, auxílios e benefícios.

Ao todo, o Estado do Amazonas representa cerca de 3.500 trabalhadores do setor de bebidas, sendo aproximadamente 1 mil trabalhadores ligados à Ambev só em Manaus. Segundo dados recentes do Dieese, o Brasil possui atualmente 177 mil trabalhadores no setor de bebidas. Além da negociação de uma pauta nacional que, dentre outros pontos, envolve a fixação do piso salarial nacional no valor de R$ 1.500, a CNTA Afins também discute atualmente, junto à Confederação Nacional da Indústria (CNI), iniciativas para combater e reduzir o alto índice de acidentes de trabalho no setor.

Acidentes de trabalho

De acordo com dados do Ministério da Previdência Social (MPAS), entre 2010 e 2012, foram registrados 16.848 acidentes no setor, com 42 mortes no mesmo período. Já o número de auxílios-doença acidentários concedidos entre 2010 e 2012 foi de 928. Só em 2013, entre janeiro e outubro, 316 trabalhadores do setor se afastaram pelo INSS.

Apesar da redução do número de acidentes e de óbitos no setor, a média anual ainda é considerada alarmante pela CNTA Afins. Em 2010, 6.144 acidentes foram registrados (com 17 mortes). Em 2011, esse número foi de 5.634 acidentes (e 14 mortes), contra 5.070 acidentes e 11 mortes em 2012. A maioria dos acidentes é registrada durante a fabricação de refrigerantes e de cervejas.

*Com informações da assessoria