Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Funcionários da Ambev entram em greve e fazem manifestação nesta quinta (15), em Manaus

Entre as principais reivindicações estão o piso salarial de R$ 1.500, reajuste acima da inflação e a criação de uma política nacional de Participação nos Lucros e Resultados (PLR)

manifestação

Até o momento, não houve negociação entre os trabalhadores e a Ambev (Luis Vasconcelos)

A um mês da Copa do Mundo, a greve dos funcionários da Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) continuou pela manhã desta quinta-feira (15) em frente à sede da fábrica, na avenida Constantino Nery, em Manaus. Os trabalhadores decretaram a paralisação na noite de quarta (14), afirmando que não houve avanço nas negociações sobre acordo coletivo de 2014.

Na noite de quarta-feira, foi realizada uma assembleia no sindicato da categoria. Entre as principais reivindicações estão o piso salarial de R$ 1.500, reajuste acima da inflação e a criação de uma política nacional de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Até o momento, não houve negociação com aos trabalhadores, que não têm previsão de voltar às atividades.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Bebidas de Manaus (STIBAM) afirma que ocorreu reunião com a direção da Ambev nos dias 13 e 14 de maio, mas não houve resposta. Caso a empresa não atenda as reivindicações, poderá haver uma campanha nacional de boicote aos produtos da Ambev e uma denúncia em nível internacional.

Segundo o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins (CNTA Afins), Artur Bueno de Camargo, os funcionário da Ambev de Manaus estão há dois anos sem reajuste salarial. Segundo eles, aproximadamente 80% dos trabalhadores aderiram ao movimento até o momento.

“Nós solicitamos a todos os sindicatos que representam os trabalhadores da Ambev do Brasil que suspendam as negociações até que seja resolvida a questão de Manaus porque no elenco de reivindicação dos trabalhadores de Manaus há cláusulas nacionais, com benefícios que podem ser estendidos aos demais trabalhadores. Esperamos que a empresa abra negociação imediatamente” conclui o presidente da CNTA Afins.

Resposta

A assessoria da Ambev negou que a maioria dos funcionários em Manaus esteja em greve. Segundo a assessoria, alguns empregados querem seguir com a rotina normal de trabalho e a Ambev está aberta ao diálogo com o sindicato para que a proposta apresentada por ela seja levada a todos os funcionários.

A assessoria afirma, também, que não recebeu qualquer notificação acerca de deflagração de greve nos termos legais. A Ambev disse estar empenhada para chegar a um bom termo para todos. A companhia afirmou que as fábricas de Manaus continuam operando normalmente e que a produção e o abastecimento dos pontos de venda não serão afetados.