Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Trecho da rodovia AM 070, que liga Manacapuru a Manaus, deve ser liberado nesta quinta (10)

No final da tarde de quarta (9), aconteceu o rompimento de uma linha de bueiros prejudicando o tráfego de veículos que acessam a capital vindos dos municípios de Manacapuru, Iranduba e Novo Airão

AM-070 Manacapuru

No trecho situado no km 53 da rodovia AM-070, conhecida como Manoel Urbano, ocorreu o rompimento de uma linha de bueiros no final da tarde de quarta-feira (9)

A Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), já identificou e está recuperando, desde o início da manhã desta quinta-feira (10), um trecho situado no km 53 da rodovia AM-070, conhecida como Manoel Urbano, onde ocorreu o rompimento de uma linha de bueiros no final da tarde de quarta-feira (9), prejudicando o tráfego de veículos que acessam a capital vindos dos municípios de Manacapuru, Iranduba e Novo Airão, localizados na Região Metropolitana de Manaus (RMM).

Ainda no final da tarde de quarta-feira, a secretária de Estado de Infraestrutura, Waldívia Alencar, determinou o deslocamento de um engenheiro da Seinfra ao local, além da presença da empresa responsável pela manutenção da estrada, a Construtora Tarumã, para avaliação dos danos causados. Próximo ao local do rompimento, no km 40, a empresa já realizava trabalhos de recuperação.

“Logo que tivemos conhecimento do fato determinamos que todas as medidas necessárias para sanar o problema fossem adotadas para evitar o isolamento de Manacapuru”, informou a secretária Waldívia Alencar nesta quinta-feira, ao inspecionar o local para as obras de recuperação. A secretária informou que serão colocados, emergencialmente, ainda nesta manhã, dois grandes pranchões metálicos no leito da pista, com o objetivo de evitar maiores transtornos ao tráfego de veículos.

“O trabalho deve durar em torno de duas horas e, após isso, a pista será liberada para o tráfego”, acrescentou a secretária esclarecendo que um trabalho mais amplo será possível realizar somente com a descida das águas.