Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vanessa Grazziotin lidera ‘cotão’ do Senado no AM

Casa liberou reembolso de R$ 23 milhões para gastos com atividade parlamentar em 2013; senadora enfatizou que as verbas são analisadas de forma ‘rigorosa’

Vanessa Grazziontin gastou R$ 504 mil das verbas do “cotão” do Senado

Vanessa Grazziontin gastou R$ 504 mil das verbas do “cotão” do Senado (Arquivo-AC)

O Senado destinou, no ano passado, R$ 23,2 milhões para reembolsar os 81 senadores por gastos relacionados à atividade parlamentar, em uma lista que abrange quantias próximas a R$ 200 mil para despesas com consultorias, segurança e divulgação de seus atos.

A informação foi publicada neste domingo (2) no site do jornal Folha de São Paulo. Nela, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) encabeça a lista dos que mais lançaram mão das verbas do “cotão”. Por meio de sua assessoria de imprensa, ela disse que as despesas são analisadas de forma “rigorosa” pelo Senado. “Esses recursos são muito importantes para a prestação de contas de nossa atividade”, informou Vanessa.

A matéria enfatiza uma forte discrepância com o valor médio declarado pelos colegas, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA), por exemplo, obteve R$ 185 mil a título de gasto para criação e manutenção de seu site. Entre os senadores que detalharam despesas com a mesma rubrica, a média de reembolso foi de menos de R$ 15 mil.

A Folha encomendou a empresas de São Paulo e do Distrito Federal orçamento para criação e manutenção de site similar e nenhuma enviou proposta superior a R$ 10 mil ao ano.

O senador do Pará, também discrepando dos valores médios apresentados pelos outros colegas, declarou gasto de R$ 194 mil com consultoria para “assistência técnica especializada à elaboração de estudos de caráter analítico e descritivo sobre a situação atual do desenvolvimento à luz da sustentabilidades nas regiões de integração do Estado do Pará”.

Nem a assessoria do senador nem a empresa contratada para a manutenção do site – CGICOM (nome fantasia “Agência Ecco”, de São Bernardo do Campo)– se manifestaram. A Folha não conseguiu localizar a empresa de consultoria, a K J Carrera Ramos (nome fantasia “Carrera Ramos Organizacional”).

Verbas do cotão
Com o objetivo de ressarcir gastos com atividades relacionadas ao mandato, o chamado “cotão” do Senado reserva a cada congressista entre R$ 21 mil e R$ 44 mil ao mês, dependendo do Estado.

Os dados mostram que Sérgio Petecão (PSD-AC) foi o campeão de gastos com informativos impressos, geralmente usados pelos congressistas para distribuição em seus redutos políticos. Pré-candidato ao governo do Acre, ele declarou ter usado R$ 204 mil em três jornais de quatro páginas cada um.

Com o valor, seria possível confeccionar na empresa contratada por Petecão – Adesigraff, de Brasília– cerca de 480 mil cópias de jornal similar, número que supera em mais de 70 mil os eleitores do Acre que compareceram às urnas em 2012.

Na semana passada, a reportagem tentou conseguir uma cópia do informativo no gabinete, mas assessores disseram que não havia nenhum disponível. Petecão também não respondeu aos questionamentos da Folha.