Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Venda de veículos no Brasil caiu 7,6% no mês de agosto

A queda nas vendas foi 7,6% na comparação com o mês de julho e de 17,2% na comparado com o mesmo período do ano passado, indica Anfavea

Na comparação com janeiro, o segmento de automóveis e comerciais leves teve queda de 17,95%

Restrição ao crédito e baixo desempenho da economia tem reduzido as vendas nas concessionários (Márcio James/Arquivo AC)

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, explicou a queda das vendas de veículos em agosto dizendo que houve dias úteis a menos por causa de feriados. Além disso, o crédito para veículos só reagiu na última semana do mês e as alterações nos financiamentos para caminhões atrapalharam um pouco os processos.

“Foi um mês conturbado devido a fatores externos ao setor, um deles a tragédia que aconteceu com o candidato à Presidência Eduardo Campos, que causou uma grande comoção, principalmente no Nordeste. Mas, mesmo com tudo isso, ainda é um mês que possibilita demonstrar que está melhor que nos primeiros seis meses do ano”, disse Moan.

Segundo a Anfavea, a venda de veículos caiu 7,6 % em agosto, com a comercialização de 272.492 unidades, ante 294.768 do mês anterior. Na comparação com agosto do ano passado, quando as vendas chegaram a 329.143, houve queda de 17,2%.

No acumulado do ano as vendas registraram retração de 9,7%, chegando a 2.230.180 unidades ante 2.470.513 vendidas no mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados hoje (4) pela associação.

Moan destacou que será preciso aguardar pelo menos três meses para avaliar a produção e o resultado dos ajustes feitos no estoque e nas vendas no mercado interno. “Este mês tivemos montadoras concedendo férias coletivas, lay-off [supensão do contrato de trabalho], e uma empresa fazendo ajustes técnicos de remodelação da linha. Nossa visão é que a produção está dentro das nossas expectativas e devemos encerrar o ano com o segundo semestre muito melhor que o primeiro”, disse.

As exportações chegaram a 31.651, 7,5% a menos do que as 34.235 unidades do mês anterior. Em relação a agosto do ano passado foram comercializados no mercado externo 50,6% unidades a menos. No acumulado do ano as exportações caíram 38,1%, com 235.431 unidades exportadas de janeiro a agosto deste ano, ante 380.507 do mesmo período do ano passado.