Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

29 mil candidatos disputam 241 vagas no concurso da Suframa

Provas acontecem neste domingo (9); o cargo mais disputado é o de Agente Administrativo, com mais de 576 candidatos por vaga

As provas começam às 9h pela parte da manhã e às 15h (horário Brasília)

As provas começam às 9h pela parte da manhã e às 15h (horário Brasília) (Arquivo/AC)

O concurso da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) realizado amanhã irá oferecer 241 vagas entre cargos de nível superior e intermediário. Ao todo 29.439 candidatos confirmaram a inscrição. O cargo mais disputado é o Agente Administrativo (nível intermediário) com mais de 576 candidatos por vaga.

A maioria dos candidatos (24.743) fará as provas em Manaus, sendo 17.908 no período da tarde e 6.835 pela manhã (período das provas para o cargo de Analista Técnico-Administativo). Além da capital amazonense, serão aplicadas provas nas cidades de Brasileia, Cruzeiro do Sul e Rio Branco (AC), Itacoatiara e Tabatinga (AM), Macapá (AP), Porto Velho (RO) e Boa Vista (RR).

As provas começam às 9h pela parte da manhã e às 15h pela parte da tarde (horário de Brasília). “A recomendação é para que os candidatos cheguem uma hora antes do início da prova. No caso dos que vão passar perto da Arena, seria prudente programar-se para sair mais cedo ainda de casa”, reforçou o superintendente da Suframa.

Os locais de prova de todos os candidatos estão disponíveis no site da Cespe, no endereço http://www.cespe.unb.br/Concursos/Suframa_13/. Para consultar é preciso que o candidato informe seu CPF e a senha de acesso. Nos últimos dias, a instituição divulgou alterações nesses locais, devido à grande comoção em torno do jogo de abertura da Arena da Amazônia. Fique atento e confira se esse não é o seu caso!

Greve continua

Aproximadamente, 400 servidores públicos da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) continuam com suas atividades paralisadas em toda a Amazônia Ocidental para reivindicar a autonomia administrativa da autarquia; investimentos na infraestrutura e – principalmente – a equiparação dos vencimentos dos servidores da autarquia.

De acordo o servidor Anderson Belchior, a greve já afeta a produção de insumo no Polo Industrial de Manaus que depende dos funcionários da autarquia para a liberação de mercadorias da linha de produção de algumas fábricas.