Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Desempenho do comércio no AM está melhor que a realidade nacional, diz CDLM

Em entrevista a A CRITICA, presidente Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus, Ralph Assayag, assegura que o varejo no Amazonas e na capital está em situação melhor do que é observado em todo o País

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou nesta terça-feira (3) um parecer nada favorável ao comércio brasileiro. Baseada em números divulgados pelo IBGE sobre o Produto Interno Bruto (PIB), a CNC considerou o desempenho dos setores de serviços e do comércio como ruins no terceiro trimestre do ano.

O comércio, aliás, recuou ao ponto de continuar no mesmo patamar que detinha em 2012. Mesmo apresentando um volume de vendas maior, o nível de atividade comercial ficou estagnado, interrompendo uma sequência de quatro altas seguidas (variação de +2,4% ante o terceiro trimestre do ano passado) e com desaceleração ante os 3,4% da leitura anterior. 

Atualmente, o comércio representa 10,8% do valor anual adicionado pela produção nacional. O consumo das famílias voltou a contribuir positivamente para o PIB oscilando +1,0% em relação ao trimestre anterior e +2,3% sobre o terceiro trimestre de 2012.

Em conversa com A CRITICA, o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, disse que a realidade do comércio no Amazonas é diferente da apresentada em nível nacional. Ele também falou sobre as expectativas de vendas para o período do Natal.

O comércio no Amazonas tem acompanhado a média nacional e estagnou também?

Temos uma realidade bem diferente em nosso Estado. Em outubro, a arrecadação estadual foi recorde, impulsionada e muito pelas atividades do comércio. Vivemos um momento onde projetamos crescimento de 4,5 ou até mesmo 4,7% neste ano.

E o que vem acontecendo então para que a média nacional tenha atingido este patamar de estagnação?

Alguns governos têm perdido receitas e não buscam inovar a tecnologia presente. Para você ter uma ideia, tem Estado que começou a atrasar o pagamento do funcionalismo público, porque não tem dinheiro no orçamento. Isso é um problema grave que afeta bastante o comércio. No Amazonas, a situação é bem melhor. Aqui houve reajuste nos salários do funcionalismo. E vale ressaltar que dois novos shoppings foram inaugurados em Manaus neste segundo semestre.

O movimento das vendas de natal neste ano já está sendo satisfatório para o comércio local?

Ainda não tenho os resultados de novembro, mas acredito que serão bons. É lógico que ainda não atingimos o pico das vendas, mas isto é uma questão quase que cultural de deixar as coisas para mais perto das festas. O que posso afirmar é que temos tudo para ter um Natal muito bom. A projeção é crescer 8% no Natal e 7% no Ano Novo. Um dos fatores que nos faz acreditar que esses números são possíveis são os 14% a mais de volume no 13º salário. Isto significa que houve aumentos, novas contratações e que há mais dinheiro circulando.

As lojas ainda estão contratando para o período de final de ano?

Ainda existem muitas vagas. Nos classificados da última semana, contei mais de 900 ofertas de emprego. Vale ressaltar que todo funcionário contratado entra como temporário nas lojas e é testado entre 30 e até 90 dias. Se ele tiver um bom desempenho, será contratado.

A CDLM está preparando alguma ação promocional para incrementar as vendas de final de ano?

No momento, estamos apenas oferecendo treinamentos para os profissionais. Nesta época é melhor deixar cada loja livre para criar suas promoções e fazer a sua parte. O final de ano é uma época onde se vende de tudo. Não precisamos ficar pensando em muita coisa além disso.