Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Indenizações do Seguro DPVAT sobem 25% em 2013

Crescimento foi impulsionado pelos benefícios por invalidez permanente, que registraram aumento de 36% em relação ao mesmo período de 2012


Acidente [Trânsito] #1

Acidente [Trânsito] #1 (Winnetou Almeida - 30/ mai/ 2013)

O número de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT às vítimas de acidentes de trânsito o Brasil subiram 25%, de acordo com benefícios pagos de janeiro a setembro de 2013 ante mesmo período de 2012.

No Amazonas foram pagas 390 indenizações por morte, sendo 43% delas por acidentes envolvendo motocicleta, 41% por carro, 11% por caminhão e 5% por ônibus.

Nas Regiões Norte e Nordeste, o veículo de duas rodas é o principal causador de acidentes fatais indenizados pelo Seguro DPVAT. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, a frota de motocicletas da Região Norte é de 48,4% e da Região Nordeste 43,8%. 

Já na Região Centro Oeste, apesar da maioria de acidentes fatais ter envolvido automóveis, o estado do Mato Grosso apresentou um número maior de indenizações por mortes em acidentes com motocicletas, correspondendo a 48% dos benefícios concedidos pelo Seguro DPVAT no período.

A predominância de indenizações por morte, resultante de acidentes causados por automóveis, foi observada em quase todo o Sudeste, tendo em vista a maior concentração deste tipo de veículo na composição da frota desta região (67%). A exceção fica por conta do Espírito Santo, onde motocicleta é o veículo que mais se envolve em acidentes fatais. No Sul, onde também predomina a frota de automóveis (64,7% do total da região), os acidentes fatais envolvendo estes veículos lideram as estatísticas: 57% no Paraná, 56% no Rio Grande do Sul e 55% em

Tipos de acidentes

Em todo o país, os pagamentos por invalidez permanente, mais uma vez, foram os principais responsáveis pelos acidentes, registrando alta de 36% em relação ao ano passado.0

De acordo com o estudo, o pagamento de indenizações por morte caiu 9% em relação ao período de janeiro a setembro de 2012. Neste período, foram pagos 41.761 benefícios por morte.

As vítimas mais frequentes continuam sendo as com idade entre 18 e 34 anos, totalizando 50,8%, sendo predominantemente composta por homens. O sexo masculino, entre todas as idades, somou 76% de todas as indenizações pagas até setembro de 2013.

Quando analisadas as indenizações por tipo de veículo, as estatísticas mostram que 72% dos benefícios foram pagos em consequência de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas, sendo o anoitecer, entre 17h e 19h59min, o período de maior incidência de acidentes indenizados (24%).