Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Mais de 50 líderes estrangeiros irão ao funeral de Mandela

Missa oficial acontece na próxima terça, dia 10, no estádio Soccer City, em Joanesburgo, onde o ex-presidente fez sua última grande aparição pública

Mandela, de 94 anos, está internado em um hospital em Pretória

Um grupo menor de autoridades estrangeiras deve visitar Qunu, aldeia natal de Nelson Mandela, onde será enterrado no dia 15 (Divulgação)

Mais de 50 de chefes de Estado e de Governo já confirmaram a presença nas cerimônias do funeral do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, entre eles, a presidenta Dilma Rousseff e os presidentes norte-americano, Barack Obama; francês, François Hollande; e o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, segundo informou a ministra dos Negócios Estrangeiros sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane.

A ministra disse que um grupo menor de autoridades estrangeiras deve visitar Qunu, aldeia natal de Nelson Mandela, onde será enterrado no dia 15.

O presidente do Conselho Pontifício da Justiça e Paz do Vaticano, o cardeal ganês Peter Turkson, será o representante do papa Francisco nas cerimônias. De acordo com o anúncio, divulgado hoje (8) pela Santa Sé, na agenda de Turkson está a missa oficial em memória de Mandela, marcada para ocorrer no Estádio Soccer City, no Soweto, em Joanesburgo.

Turkson é arcebispo de Cape Coast, em Gana, e integra o Conselho Pontifício para a União dos Cristãos e a Comissão para o Patrimônio Cultural da Igreja.

Pelo menos 80 mil pessoas devem participar da missa oficial na próxima terça-feira (10). O estádio foi escolhido para a cerimônia por ter sido o local onde Mandela fez sua última grande aparição pública, em 2010.