Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Aécio Neves inaugura campanha dos presidenciáveis sem governador José Melo no AM

Tucano é o primeiro candidato a presidente a visitar o AM após início da campanha. Agenda prevê reunião com prefeitos do interior e visita à nova galeria popular

A visita mais recente do senador Aécio Neves a Manaus ocorreu em novembro quando esteve no mercado Adolpho Lisboa e na empresa Moto Honda no distrito industrial

A visita mais recente do senador Aécio Neves a Manaus ocorreu em novembro quando esteve no mercado Adolpho Lisboa e na empresa Moto Honda no distrito industrial (Euzivaldo Queiroz)

O candidato à Presidência da República do prefeito Artur Neto, Aécio Neves (PSDB), inaugura neste sábado (9) a campanha dos presidenciáveis, no Amazonas, sem a presença do governador José Melo (Pros), que está em Juruá, a 737 quilômetros de Manaus. Articulado por Artur, o palanque pró-Aécio, no Estado, até agora só conta com o apoio explícito do grupo liderado pelo prefeito tucano.

O governador visita municípios da calha do Juruá com o candidato ao senado Omar Aziz (PSD) desde quinta-feira. Em entrevista para A CRÍTICA, na quarta-feira, Melo explicou que iria enviar o candidato a vice dele, o deputado Henrique Oliveira (SDD), para representá-lo no evento do PSDB. “Eu não vou estar aqui. O Henrique (Oliveira) é quem vai nos representar. Eu e o Omar (Aziz) vamos estar no (rio) Juruá. Vamos fazer o Juruá inteiro”, disse José Melo.

Aécio tem um encontro marcado com prefeitos do interior do Amazonas às 11h30 no comitê de campanha dele no Elegance, na rua Salvador, bairro Adrianópolis. Zona Centro Sul de Manaus. Após o encontro, visitará a galeria Espírito Santo (camelódromo), na rua 24 de Maio, Centro, segundo agenda distribuída ontem pelo PSDB.

Ao ser questionado sobre o assunto, ontem, Henrique Oliveira acompanhará Aécio Neves. “Eu vou estar lá como presidente do Solidariedade (SDD). O SDD foi o primeiro partido que deu apoio à candidatura do Aécio. Ele é meu amigo e é meu candidato à Presidência da República”, disse Oliveira.

O deputado federal afirmou que não teve nenhuma conversa preliminar com Aécio sobre sua passagem, em campanha, por Manaus. “Não conversei, não. Eu vou como presidente do SDD. Eu vou lá, vou dar um abraço nele, vou caminhar com ele. Eu fui um dos primeiros parlamentares do Brasil a declarar apoio ao Aécio, então, já até comuniquei isso ao (José) Melo”, contou.

Na segunda-feira, em entrevista a uma rádio local, José Melo fez críticas ao Governo Federal. Queixou-se da burocracia do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no licenciamento de obras públicas no Amazonas. Todas as vezes em que foi perguntado sobre o apoio dele ao presidenciável tucano, fatura cobrada por Artur, Melo citava o versículo bíblico de Eclesiastes de que há tempo para tudo.

Artur alertou, antes da oficialização das candidaturas, que só entraria na briga pelo governo do Estado pra valer se houvesse a contrapartida do palanque para Aécio.

Melo, que havia prometido embarcar na campanha de Dilma, no dia 19 de maio, após audiência na qual recebeu sinais de liberação de recursos, na quinta-feira visitou Guajará (a 1.645 quilômetros de Manaus), Ipixuna e Eirunepé. Ontem esteve em Envira, Itamarati e Carauari. E hoje está em Juruá e Maraã.

Encontro das águas e PIM

A visita mais recente, a Manaus, do candidato à Presidência pelo PSDB, o senador Aécio Neves, foi nos dias 8 e 9 novembro de 2013. No primeiro dia, ele visitou o mercado Adolpho Lisboa e o Encontro das Águas, acompanhado do prefeito Artur Neto. No segundo, esteve na empresa Moto Honda, no distrito industrial.

“Percebemos que a cidade passou muito tempo sem investimentos maiores na sua mobilidade”, afirmou o tucano, à época, ao falar dos problemas do trânsito na capital do Amazonas. “Os investimentos em mobilidade, em qualquer lugar do mundo, devem ser feitos pelo poder central, pelo Governo Federal”, disse o presidenciável tucano em novembro.

Na ocasião, o tucano também afinou o discurso sobre a importância do modelo Zona Franca de Manaus.

Artur Neto cobra fatura

Principal cabo eleitoral do governador José Melo (Pros), o prefeito Artur Neto (PSDB), em maio deste ano, usou a convenção do DEM para disparar contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

Na ocasião, Artur já deixava claro que o candidato ao governo estadual que desejasse o seu apoio teria que marchar ao lado de Aécio Neves. “Quem quiser me ver no ringue de verdade vai ter que apoiar o Aécio Neves”, disse.

A justificativa de Artur para atacar o Governo Federal foram os entraves de repasses de R$ 125 milhões prometidos por Dilma Rousseff em fevereiro.

Em 15 de julho, passada a Copa do Mundo, Artur Neto usou mais um evento que contava com a presença de José Melo, para reafirmar que só teria seu apoio quem apoiasse o tucano. “Eu não apoio quem não apoiar o Aécio. Isso é verdade”, disse.